GP1

Piauí

Justiça manda Facebook reativar perfis invadidos por golpistas no Piauí

O juiz Carlos Alberto ainda determinou a desativação de perfis que aplicam golpes nas redes sociais.

A Polícia Civil do Piauí conseguiu judicialmente que a empresa Meta Platforms Inc. proceda com o cumprimento, no prazo de 72h, de pedidos que solicitam a recuperação de contas invadidas ou a desativação de perfis falsos que praticam golpes através do ambiente virtual. A empresa é responsável pelas redes sociais Facebook, Instagram e WhatsApp.

A determinação foi dada pelo juiz Carlos Alberto Bezerra Chagas, da 1ª Vara Criminal da Comarca de São Raimundo Nonato, que fixou multa de R$ 10 mil por dia em caso de descumprimento. A representação foi feita através da Gerência de Polícia Especializada, Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática e Delegacia de São Raimundo Nonato. A decisão alcança as contas invadidas de residentes no Estado do Piauí.

Segundo a representação, foi apurado que criminosos de diversas partes do Brasil têm atuado na invasão de perfis pessoais e comerciais da rede social Instagram ou Facebook, passando em seguida a anunciar a venda de produtos ou promoções nos perfis, praticando novas invasões e estelionato contra outras dezenas de vítimas. Os estelionatários se valem de duas formas distintas de invasão, sendo elas técnicas de engenharia social e SimSwap. Após a invasão da conta, o criminoso modifica o e-mail e telefone cadastrados, impossibilitando o resgate da conta, mesmo seguindo os passos indicados pela plataforma.

O pedido à Justiça foi feito pelos delegados Matheus Zanatta, da Gerência de Polícia Especializada; Marcelo Barreto, do 1º Distrito Policial de São Raimundo Nonato e José Anchieta Nery Neto, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática.

Esta é a segunda decisão no Brasil relativa a esses casos. A primeira foi proferida em Pernambuco, após pedido realizado pela Polícia Civil.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.