GP1

Piauí

Ministério da Saúde reduz quantidade de vacinas BCG enviadas ao Piauí

País vem encontrando dificuldades para adquirir doses do imunizante que previne a tuberculose.

O Piauí vai diminuir a quantidade de doses de vacinas BCG a serem distribuídas entre os municípios. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (13) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), após nota técnica do Ministério da Saúde informando a baixa no estoque nacional.

De acordo com a Sesapi, o Ministério da Saúde informou que o país vem encontrando dificuldades para adquirir doses do imunizante que previne a tuberculose. Diante disso, a Sesapi enviou nota técnica aos municípios comunicando a redução no quantitativo a ser distribuído por cada cidade.

A coordenadora de imunização da Sesapi, Kássia Barros, explicou que a previsão é de que a baixa no estoque dure pelo menos sete meses. “A previsão do ministério é de manter esta readequação pelos próximos sete meses. Diante disso pedimos o uso racional desta vacina por este período”, afirmou.

O Ministério da Saúde ainda não definiu o quantitativo de doses para cada estado, mas reforçou, de antemão, a importância da atualização dos sistemas de informação no que diz respeito ao registro das doses de vacina administradas e das perdas vacinais, para que seja possível acompanhar e monitorar a vacinação pelos estados e fazer, se preciso, as adequações necessárias na reprogramação do envio das doses.

Números

A coordenadora da Sesapi revelou que até maio deste ano o Piauí recebeu do Plano Nacional de Imunização 93.240 doses da vacina BCG. “Este registro é importante também para apoiar, futuramente, o Ministério da Saúde na realização de um planejamento de compra mais próximo possível da necessidade real dos estados. Tão logo a situação do estoque nacional da vacina BCG seja regularizada, a SVS retomará a distribuição deste imunobiológico, conforme a solicitação dos estados”, pontuou.

BCG

A BCG é uma vacina que protege contra a tuberculose, doença infecciosa com transmissão aérea. Assim como o coronavírus, a tuberculose também pode ser transmitida através do espirro, da fala ou da tosse de alguém contaminado. O imunizante deve ser aplicado logo após o nascimento, ainda na maternidade.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.