GP1

Política

Michel Temer veta reajuste de 60% a defensores públicos

O presidente disse por meio de comunicado, que será paga apenas uma parcela única aos defensores.

O presidente Michel Temer vetou trecho do projeto de lei que reajustava 60% em quatro parcelas, o salário dos defensores públicos da União. Em nota divulgada pela presidência, Temer informa que será paga apenas uma parcela única aos defensores.

“Somente foi aprovado o pagamento de 7%, que será pago em parcela única a partir da data da publicação no Diário Oficial da União”, afirma nota divulgada pela Presidência. Com o veto parcial, os subsídios da categoria, que hoje variam de R$ 17.330,33 (carreira inicial) a R$ 31.090, passarão a ser de R$ 18.543,45 a R$ 33.266,30.

  • Foto: Getty ImagensMichel TemerMichel Temer

De acordo com informações da Veja, a decisão de Temer ocorre em meio a um momento de discussão do reajuste dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), pois um reajuste teria reflexos em cascata no funcionalismo público, pelo fato de que o salários dos magistrados do Supremo representa o teto salarial dos servidores.

Temer disse nesta semana que é contrário ao reajuste dos ministros do STF, por entender que o aumento geraria uma “cascata gravíssima”. O governo pretende que o Congresso aprove uma proposta de emenda à Constituição (PEC) limitando o aumento dos gastos públicos à inflação do ano anterior para controlar o rombo nas contas públicas.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.