GP1

Política

Agressões de Bolsonaro geraram mal-estar com os chineses, diz João Doria

João Doria disse que existe um descontentamento em razão de tantas agressões pronunciadas e lideradas pelo presidente Jair Bolsonaro contra a China.
Por Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), avalia haver "um mal-estar claro do governo chinês com o governo brasileiro". Durante entrevista coletiva nesta quarta-feira (20), Doria disse ser "fato", "claro e óbvio", a existência de um descontentamento em razão de "tantas agressões pronunciadas e lideradas pelo presidente Jair Bolsonaro contra a China e 'a vacina da China'.

"Não é por outra razão que o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi se encontrar hoje, ainda que virtualmente com o embaixador da China", completou Doria. Segundo relatou o presidente da Câmara, em entrevista à GloboNews, após reunião com o diplomata chinês no Brasil, Yang Wanming, não há obstáculo político, mas, sim, técnico para a importação dos insumos. Doria, entretanto, afirmou: "Talvez o embaixador, por ser um homem extremamente educado e diplomata, não coloque isso oficialmente neste momento, mas ele mesmo reagiu em carta pública aos ataques sofridos pelo governo chinês".

Segundo o governador, não há nenhuma restrição comercial ou concorrencial, bem como dificuldade nas relações do governo paulista, para a importação das doses da China. "O laboratório Sinovac, para exportar vacinas, precisa da autorização do governo chinês. Isso é tácito e, aliás, razoável, diante de uma pandemia", afirmou o governador.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.