Fechar
GP1

Política

Deputado Carlos Jordy chama Paulo Teixeira de 'vagabundo' em sessão na CCJ

A confusão começou quando o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) chamou o presidente Jair Bolsonaro de “genocida”, sendo rebatido pelo deputado Carlos Jordy (PSL-RJ).

Uma sessão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados em Brasília teve de ser suspensa após uma briga acalorada entre parlamentares do PT e do PSL. A confusão começou quando o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) chamou o presidente Jair Bolsonaro de “genocida”, sendo rebatido pelo deputado Carlos Jordy (PSL-RJ).

O vídeo do bate-boca foi divulgado pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), em suas redes sociais.

Em seu pronunciamento, Paulo Teixeira disse que Jair Bolsonaro é um “genocida” e todos aqueles que o defendem comungam com seus atos. “Esse presidente é genocida, porque todos os atos que ele cometeu foi um projeto de matar pessoas, então ele é um genocida, e quem o defende comunga com seus atos e palavras”, declarou o parlamentar, sendo interrompido logo em seguida pelo deputado Carlos Jordy.


“Não vou aturar esse tipo de comportamento. Se ele é um genocida, você é um vagabundo. Vai baixar o nível? É um vagabundo. Eu não vou aturar isso aqui, não. Cúmplice de vagabundo, de ladrão. Seu partido roubou a República, você é um cúmplice de vagabundo, de corrupto. Partido de traficantes, bando de vagabundos, você não tem moral”, disparou Carlos Jordy, acompanhado da deputada Alê Silva, também do PSL.

A presidente da CCJ, deputada Bia Kicis (PSL-DF), tentou encerrar a discussão, mas os deputados, muito alterados continuaram a brigar e a sessão precisou ser encerrada.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.