GP1

Política

Novo ministro da Justiça vai trocar comando da Polícia Federal

Também será trocado o chefe da Polícia Rodoviária Federal, Eduardo Aggio.
Por Estadão Conteúdo

O novo ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro na semana passada, irá substituir o diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Souza. Será a segunda troca na Diretoria-Geral do órgão, que no início do governo Bolsonaro foi chefiado pelo delegado Maurício Valeixo, indicado pelo ex-ministro Sérgio Moro. Também será trocado o chefe da Polícia Rodoviária Federal, Eduardo Aggio. Os novos chefes da PF e da PRF devem ser anunciados até o fim da semana.

A definição sobre a mudança na PF foi feita após uma conversa entre Bolsonaro e o ministro, empossado na semana passada. Delegado de carreira, Torres mantém relação próxima com o presidente desde o tempo em que os dois trabalhavam na Câmara dos Deputados — enquanto Bolsonaro foi deputado federal, o agora ministro foi assessor legislativo de uma associação de delegados Polícia Federal e também foi chefe de gabinete do deputado Fernando Francischini (PSL-PR).

O discurso no governo é o de que Bolsonaro deu liberdade total para o novo ministro da Justiça montar sua equipe com as indicações que ele achar pertinente para os cargos — daí a escolha de um novo diretor geral para a PF.

A troca na diretoria-geral da PF vem onze meses após a polêmica substituição de Maurício Valeixo, que levou ao pedido de demissão de Moro, sob alegação de interferência indevida no órgão.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.