GP1

Política

Políticos piauienses lamentam morte do prefeito Bruno Covas

Covas lutava contra a doença há um ano e meio e estava internado desde o dia 2 de maio.

Políticos piauienses utilizaram as redes sociais para lamentar a morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). O gestor faleceu às 8h20 deste domingo (16) por complicações de um câncer. Covas lutava contra a doença há um ano e meio e estava internado desde o dia 2 de maio no Hospital Sírio Libanês.

O presidente estadual do PSDB, ex-deputado Luciano Nunes disse que Covas fez história na cidade de São Paulo e foi um guerreiro no tratamento da doença. “Mais uma perda e um dia triste. Bruno Covas, um jovem promissor na política e grande cidadão. Com uma trajetória de quase duas décadas na política pelo PSDB, Bruno fez história na cidade de São Paulo e com certeza deixará saudades. Como colega de partido me solidarizo com a família, amigos e todos aqueles que o admiravam. Vá em paz, Bruno, você foi um guerreiro!”, escreveu.

A deputada federal Rejane Dias (PT) também avaliou como forte a postura de Covas durante o tratamento contra o câncer e disse que o tucano foi o exemplo de um político dedicado. “Bruno Covas foi um exemplo de político dedicado, forte e aguerrido com o seu propósito. Hoje, lamentamos a perda de um grande nome da política brasileira, uma partida precoce ocasionada por uma doença que ainda tem levado muitas pessoas queridas. Meus sentimos a família e amigos neste momento tão difícil”, lamentou.

A deputada Margarete Coelho (Progressistas) postou uma foto de Bruno ao lado de seu filho Tomás, de 15 anos. Na publicação a parlamentar deseja força ao herdeiro do prefeito. “Seja forte, Tomás, você terá sempre as melhores lembranças e os melhores exemplos para te inspirar e te fazer seguir adiante! Segue em paz, Bruno Covas, você cumpriu sua missão, cuja importância, certamente, não ficou comprometida pelo curto tempo que você esteve entre nós!”, disse.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.