GP1

Política

Franzé Silva diz que críticas do MDB a Wellington são injustas

Os emedebistas cobram mais esforço da parte do governador para fortalecimento do partido.

Nessa segunda-feira (03), o Diretório Estadual do MDB realizou uma reunião parar tratar, dentre outros assuntos, das estratégias do partido para as eleições de 2022. Na ocasião, o senador Marcelo Castro, presidente estadual da sigla, afirmou que levará ao governador Wellington Dias as insatisfações apresentadas pelos companheiros.

Entre as queixas apresentadas, estão as do deputado João Mádison (MDB) que cobrou mais esforço da parte do governador para fortalecimento do MDB, além de criticar o fato do PT estar com a chapa praticamente pronta, enquanto o MDB ainda não.

Em resposta, o deputado estadual Franzé Silva (PT) classificou como “indevidas e injustas” as cobranças dentro do MDB. A declaração foi dada durante entrevista ao GP1, na manhã desta terça-feira (04).

Foto: Lucas Dias/GP1Franzé Silva
Franzé Silva

“São reclamações indevidas e injustas com o governador”, afirmou o deputado que defendeu ainda que o PT tem trabalhado para fortalecer o partido. “A organização da estratégia político-eleitoral do Partido dos Trabalhadores é de competência exclusiva do seu diretório estadual, onde existe uma articulação entre parlamentares e representantes de vários segmentos sociais que têm assento na Executiva do Partido”, afirmou Franzé.

“O PT tem trabalhado seu fortalecimento nas lutas do dia a dia da população piauiense e isso fez com que surgissem cada vez mais lideranças com capacidade de disputa eleitoral”, completou o petista.

Por fim, Franzé garantiu que, em 2022, o Partido dos Trabalhadores fará uma forte bancada estadual e federal, “que será resultado dos trabalhos executados por militantes e filiados em diversos setores da sociedade”.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.