GP1

Polícia

Polícia Civil divulga lista de bandidos mortos na operação do Jacarezinho

Entre eles está o traficante Luiz Augusto Oliveira de Farias, conhecido como o Índio do Mandela.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou, no sábado (8), a lista com os nomes dos 27 criminosos mortos durante a operação do Jacarezinho. Entre elas estão os traficantes Luiz Augusto Oliveira de Farias, conhecido como o Índio do Mandela, e o chefe de facção Richard Gabriel da Silva Ferreira, o Kako.

De acordo com O Dia, Luiz Augusto chefiava o tráfico da comunidade do Mandela, na zona norte, mas foi expulso, passando a liderar o tráfico do Jacarezinho. Foi relatado ainda que em novembro de 2008, o traficante participou de um ataque ao 21ª DP (Bonsucesso) e em junho de 2012 participou do resgate do traficante DG, no 25ª DP (Engenho Novo). Contra ele havia um mandado de prisão e recompensa de R$ 1 mil para quem conseguisse informações sobre o seu paradeiro.

Foto: DivulgaçãoLuiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio
Luiz Augusto Oliveira De Farias, conhecido como Índio

O delegado Marcos Abin, que comandou uma tropa de 50 policiais que atuou na operação, concedeu entrevista ao repórter Roberto Cabrini na noite de ontem (09), do Domingo Espetacular e deu detalhes sobre a operação.

Ele estava ao lado do policial André Frias, de 48 anos, que foi morto na operação ao ser baleado na cabeça. “Conhecia bastante o André. Nós entramos na comunidade dentro de um veículo blindado e nos deparamos com uma barricada, nós então desembarcamos, 8 policiais para poder dominar aquele terreno para tirar a barricada para o veículo passar, quando progredimos por 20 metros houve uma primeira rajada de tiros, conseguimos nos abrigar e na segunda o policial que estava na ponta foi baleado no braço e o André, que estava do meu lado, acabou sendo atingido fatalmente na cabeça”, contou.

“No total foram 250 policiais, no local onde eu estava havia pelo menos 12 a 15 traficantes armados com fuzis. Os armamentos da força policias são tão bons quanto dos traficantes, só que a gente vive um confronto desigual, porque temos que atuar dentro da legalidade e eles não têm compromisso nenhum com as leis e a constituição”, afirmou o delegado

Questionado se a polícia poderia ter matado menos criminosos, o delegado respondeu que sim. “Poderia ter matado muito menos, se não encontrasse muita resistência armada. A gente atua dentro da legalidade, aqueles que foram neutralizados ofereceram resistência armada, quem não ofereceu foi preso”, garantiu.

“Os traficantes que morreram foram uma escolha deles, os policias entram na comunidade em defesa da vida, primeiro dos moradores, depois dos policiais e também dos traficantes, mas quando eles escolhem o enfrentamento armado não há outra opção senão neutralizar na forma da lei”, completou Abin.

O secretário da Polícia Civil, Allan Turnowski, disse ao Cabrini que todos os mortos eram criminosos. “Todos os 27 são criminosos, traficantes, com ficha penal e comprovação de sua participação no tráfico, não há um único inocente morto na operação que não o próprio policial”, disse.

De acordo com Rodrigo Oliveira, Subsecretário da Polícia Civil, a operação aconteceu como estava previsto. "A operação correu exatamente como estava previsto, o que de fato diferencia essa operação das demais é que pelo fato da gente ter permanecido algum tempo sem ingressar na comunidade, o tráfico acabou se fortalecendo, então eles fizeram obras de engenharia física para poder acertar os policias com objetivo de matar o que resultou, consequentemente, em uma reação muito mais intensa por parte do tráfico de drogas e a gente teve que suportar essa resistência e avançar", declarou.

Já o delegado Felipe Cury afirmou nunca ter visto um grau tão alto de resistência como o que a polícia encontrou em Jacarezinho. “Eu nunca vi uma resistência tão intensa, tão brutal e tão criminosa porque eles a todo tempo faziam emboscadas para as equipes policiais, eles não atiravam para fugir, atiravam para anos matar, essa foi a grande diferença dessa operação”, afirmou.

Confira abaixo a lista completa

Richard Gabriel da Silva Ferreira
Luiz Augusto Oliveira de Farias
Jonathan Araújo da Silva
Jonas do Carmo Santos
Márcio da Silva Bezerra
Carlos Ivan Avelino da Costa Junior
Rômulo Oliveira Lúcio
Francisco Fábio Dias Araújo Chaves
Cleyton da Silva Freitas de Lima
Natan Oliveira de Almeida
Maurício Ferreira da Silva
Ray Barreiros de Araújo
Guilherme de Aquino Simões
Pedro Donato de Sant'ana
Isaac Pinheiro de Oliveira
Omar Pereira da Silva
Marlon Santana de Araújo
Bruno Brasil
Pablo Araújo de Mello
John Jefferson Mendes Rufino da Silva
Wagner Luiz Magalhães Fagundes
Matheus Gomes dos Santos
Rodrigo Paula de Barros
Toni da Conceição
Diogo Barbosa Gomes
Caio da Silva Figueiredo
Evandro da Silva dos Santos

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.