GP1

Saúde

Governo de São Paulo atualiza as medidas de combate à covid

O Estado já registrou 4.301.525 casos de covid-19 e 147.444 mortes em decorrência da doença.
Por Estadão Conteúdo

O governo do Estado de São Paulo detalhou, em coletiva de imprensa, as novas medidas de combate ao coronavírus. O governador João Doria também anunciou que o Instituto Butantan vai entregar 5,1 milhões de doses da Coronavac nesta quarta-feira. Com o novo lote, o instituto conclui a entrega das 100 milhões de doses contratadas pelo Ministério da Saúde.

Doria afirmou que as doses de Coronavac suspensas pela Anvisa serão substituídas por vacinas produzidas em um laboratório da Sinovac já inspecionado pela agência reguladora. A informação já tinha sido divulgada por Doria na terça.

Dimas Covas, diretor do Butantan, disse esperar que o uso da Coronavac seja ampliado para públicos mais jovens. "Crianças estão sendo vacinadas no Chile, na África do Sul e na Indonésia. Em breve, esperamos vacinar crianças aqui também", afirmou.

Na área da Economia, Doria anunciou que o programa Pró São Paulo, que prevê a conclusão de oito mil obras no Estado. Entre elas estão a linha seis do Metrô e a despoluição do rio Pinheiros. "É o maior programa de investimentos públicos da história de São Paulo", disse Rodrigo Garcia, vice-governador do Estado.

Outra medida anunciada é o programa Retoma São Paulo, que reduzirá o ICMS do setor de bares e restaurantes para 3,2%. A medida irá beneficiar cerca de 250 mil proprietários do setor, gerando economia de cerca de 13% a eles.

Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico, anunciou a linha de microcrédito Nome Limpo, com investimento de R$ 100 milhões por meio do Banco do Povo. O objetivo é ajudar financeiramente os empreendedores formais que estão negativados em instituições privadas, incentivando a retomada de pequenos negócios.

O Retoma São Paulo ainda irá investir R$ 300 milhões em diversos programas para os quatro pilares do desenvolvimento econômico, segundo Patrícia Ellen.

Doria atualizou os valores doados pelo Grupo Empresarial Solidário de São Paulo. Segundo o governador, 314 empresas doaram R$ 2.043.731.000,00 desde o início da pandemia.

O secretário estadual de Saúde Jean Gorinchteyn apresentou os dados de casos, óbitos e internações por covid-19. O secretário afirmou que houve uma queda de 70,5% no número de casos no Estado em relação à semana anterior. Este número pode não refletir a realidade porque São Paulo enfrenta dificuldades para incluir novos casos de covid-19 na plataforma do SUS.

O número de internados permaneceu praticamente estável, passando de 639 na semana anterior para 641 nesta semana. Já o número de mortes, que também pode estar enviesado em razão dos problemas na plataforma do SUS, caiu 35% entre a semana passada e esta semana.

Até o momento, São Paulo já registrou 4.302.511 casos de covid-19 e 147.641 mortes em decorrência da doença. A ocupação dos leitos de UTI é de 32,86% no Estado e 38,65% na região metropolitana.

Regiane de Paula disse que um novo lote da vacina da AstraZeneca chegou há pouco a São Paulo. O Estado sofre desabastecimento do imunizante desde a semana passada. "Aguardamos até o começo da próxima semana o quantitativo necessário para que possamos terminar de vacinar essa faixa etária de 50 a 59 anos", disse.

Gorinchteyn disse que não há previsão para antecipar a aplicação da segunda dose das vacinas da Pfizer e AstraZeneca porque não há doses para isso. "Para que nós possamos progredir, precisamos que doses de vacinas sejam ofertadas".

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.