GP1

Saúde

Ministério da Saúde lança campanha de doação de leite materno

Instituições do Distrito Federal, Minas Gerais e São Paulo convivem com baixos estoques de leite.
Por Estadão Conteúdo

Estoques de leite materno em hospitais de referência estão baixos em várias regiões do País e têm motivado uma mobilização nacional por mais doações. Cerca de 340 mil bebês nascem de forma prematura ou com baixo peso todos os anos no Brasil, o que corresponde a 12% dos nascidos vivos. Eles não têm força ainda para amamentar no peito e por isso dependem dos bancos de leite para receber os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento.

O Brasil tem 255 bancos de leite, a maior e mais complexa rede no mundo, com 217 postos de coleta. De janeiro a dezembro de 2021, foram distribuídos 168 mil litros de leite para 237 mil recém-nascidos no País. No entanto, os estoques atuais estão em 55% da necessidade, de acordo com o Ministério da Saúde. A pasta lançou na semana passada a campanha “Doe leite materno e receba a gratidão de uma vida”, destacando que apenas 200 mililitros podem alimentar até dez recém-nascidos.

Em Minas Gerais, o Banco de Leite Humano (BLH) da Maternidade Odete Valadares (MOV), da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais, está com uma redução de 25% no volume doado desde abril, quando recebeu a doação de 186 litros. Para a instituição, o ideal é ter pelo menos 250 litros mensais. Com a baixa dos estoques, apenas 50 dos 75 recém-nascidos da unidade conseguiram receber o leite materno.

“Como está faltando leite, somos obrigados a fazer uma seleção dos que estão doentes e em situação mais grave. Fazemos um apelo para que as mães nos procurem para doar”, afirma a bioquímica e responsável técnica pelo Banco de Leite Humano da Maternidade Odete Valadares, Juliana Gomes Molica Faleiro.

Ela explica que uma nutricionista direciona o leite para o bebê conforme sua característica. Se é um leite hipercalórico, por exemplo, é destinado para a criança que precisa mais ganhar peso.

Ela acha difícil analisar isoladamente o que motivou a queda e acredita que fatores sazonais podem ter afetado as doações, como o frio. “Não penso que seja por causa da covid, pois no ano passado a pandemia estava mais grave, e os estoques estavam maiores. Talvez o foco das autoridades estivessem em outras questões, mas, agora, com o lançamento das campanhas, acredito que a situação melhore”, diz Juliana Faleiro.

No Sofia Feldman, as doações são recebidas tanto de mães internadas na unidade como também daquelas que estão fora de sua unidade. Nestes casos, após uma triagem e análise dos exames de pré-natal, uma equipe especializada vai até à residência da mulher fazer a coleta.

Toda nutriz (mulher que amamenta) saudável que esteja com excedente de leite e possua exames de pré-natal negativos pode ser doadora. É só entrar em contato com o Banco de Leite Humano pelo telefone (31) 3337-5678 ou (31) 3298-6008 para realizar seu cadastro.

Importante ressaltar que a nutriz que tenha contraído covid-19 e já tenha se recuperado, passado o período de isolamento, pode doar seu leite sem problemas. As vacinadas contra a covid-19 também podem ser doadoras de leite.

São Paulo

Em São Paulo, o banco de leite humano da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) também está com o estoque abaixo do ideal. A unidade atende todas as crianças internadas na UTI Neonatal e demais unidades pediátricas do Hospital São Paulo, hospital universitário (HSP/HU Unifesp).

"Se você é uma mulher saudável e apresenta produção láctea maior do que as necessidades de seu bebê, você pode ser uma doadora. Para isso, basta entrar em contato com o banco de leite humano mais próximo de seu domicílio para fazer a doação”, apela a Unifesp.

O Posto de Coleta (PC) do Banco de Leite, localizado no 8.° andar do HSP/HU Unifesp, ao lado da UTI Neonatal, é aberto às mulheres internadas em todos os setores do hospital e às funcionárias que desejam ser doadoras. O funcionamento do PC é das 8h às 12h e das 13h às 15h, de segunda a sexta-feira (exceto feriados).

Já o Banco de Leite Humano - Centro Ana Abrão, localizado na Rua dos Otonis, 683, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, sendo responsável pelas coletas domiciliares de doadoras externas ao HSP/Unifesp e ao atendimento às nutrizes com dificuldade no aleitamento materno. O telefone de contato é o (11) 5576-4848 (VoIPs 2817 / 2543) e o WhatsApp é o (11) 94044-2802.

Brasília

Em Brasília, a situação também preocupa. A doação de leite materno, em abril, teve redução de 7,3% comparada ao mês anterior. A coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno e Banco de Leite Humano do DF, Miriam Santos, afirma que menos leite reflete diretamente na quantidade de crianças que são alimentadas pelo banco. “Um pouco que uma pessoa consegue doar já faz diferença”, diz.

Mensalmente, cerca de 200 crianças internadas nos hospitais da rede pública da capital federal recebem o alimento. Isso equivale a uma demanda média de 50 litros de leite pasteurizado por dia.

Há bancos de leite e pontos de coleta em todas as regionais de saúde. Interessados podem acessar as informações de cada um desses locais no site da Secretaria de Saúde. Após o cadastro, a lactante é orientada sobre como coletar e armazenar o alimento.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros vai até a residência da doadora para recolher o leite. Basta agendar o pedido pelo telefone 160, opção 4. Outra forma de doar é pelo site Amamenta Brasília ou pelo aplicativo disponível na App Store e na Play Store.

Confira informações de bancos de leite materno

Minas Gerais - Banco de Leite Humano (BLH) da Maternidade Odete Valadares

Entre em contato pelo telefone (31) 3337-5678 ou (31) 3298-6008 para realizar seu cadastro.

São Paulo - Banco de Leite Humano - Centro Ana Abrão

Rua dos Otonis, 683.

Funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, sendo responsável pelas coletas domiciliares de doadoras externas ao HSP/Unifesp e ao atendimento às nutrizes com dificuldade no aleitamento materno.

O telefone de contato é o (11) 5576-4848 (VoIPs 2817 / 2543) e o WhatsApp é o (11) 94044-2802.

Distrito Federal - Banco de Leite Humano

Envie um email para [email protected] para obter o endereço mais próximo de sua residência.

No site da Secretaria de Saúde você encontra todos os endereços.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.