Colunista Herbert Sousa
GP1

PTB trabalha para boicotar administração do PT em Picos


Um vice-prefeito ausente e que pouco participa do dia a dia do Palácio Coelho Rodrigues e que quando aparece, há relatos de que age com grosseria com as pessoas. Ele pôs na Secretaria de Saúde do município a sua esposa, conhecida por não ter pulso firme, por ser desarticulada, por não receber a imprensa e não apresentar respostas às denúncias de sua pasta.

Uma das secretarias mais importantes está nas mãos do PTB em Picos, onde o vice-prefeito, Edison Carvalho, indicou sua esposa, Socorro Carvalho, para gerir a mesma. As constantes denúncias sobre atrasos de pagamentos aos diversos programas da saúde no município seriam irresponsabilidade da gestora ou um boicote ao trabalho do PT, que tem como prefeito na cidade o Padre Walmir Lima?

  • Foto: GP1Vice-prefeito de Picos, Edilson Alves de CarvalhoVice-prefeito de Picos, Edilson Alves de Carvalho

Dos servidores efetivos está em atraso o pagamento de novembro e dezembro de 2017, porém foi pago o 13º salário aos mesmos. Dos contratados e comissionados está em atraso os meses de outubro, novembro e dezembro.

O Governo Federal fez o repasse do mês de novembro, mas a secretária achou por bem pagar o 13º dos servidores ao invés de pagar o mês de novembro. Já os repasses de dezembro não foram feitos ainda pelo Governo Federal.

  • Foto: GP1Taxa de lixo instituída pelo Padre Walmir entra em vigor nesta segunda-feiraTaxa de lixo instituída pelo Padre Walmir entra em vigor nesta segunda-feira

Vale ressaltar que o PTB indicou três secretarias na atual gestão: Saúde, onde Edilson Carvalho desbancou Zé Neri e sua filha, Rita Néri; Cultura, indicação do vereador Chaguinha, sendo a pasta ocupada por sua esposa, Marília Bezerra e a Secretaria de Serviços Públicos, ocupada por Elisomar Carvalho, irmão do vereador Zé Luís.

Há quem se manifeste a favor de uma intervenção urgente do Padre Walmir na pasta da Saúde, já que após um ano de gestão os resultados não são satisfatórios. A solução ideal para esta crise está na caneta do próprio prefeito de Picos: mudar a equipe, oxigenar e dar credibilidade a gestão.

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.