GP1

Brasil

Prefeito Alexandre Kalil diz que vai cumprir decisão do STF sobre missas

A medida não agradou o prefeito, que informou que a cidade irá cumprir por ser uma ordem judicial.

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, recuou e afirmou, neste domingo (04), que vai seguir a determinação do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal, para manter as igrejas abertas. O gestor havia ameaçado suspender as missas e cultos na cidade durante os dias em que vigorarem as medidas restritivas para contenção da covid-19.

Já no sábado (03), em sua página no Twitter, Kalil divulgou comunicado informando que o decreto municipal permaneceria em vigor mesmo com a determinação do STF. “O que vale é o decreto do Prefeito. Estão proibidos os cultos e missas presencias”, disse. O comunicado do prefeito foi alvo de várias críticas por internautas.

No entanto, o prefeito publicou um novo post, neste domingo, afirmando que vai cumprir a decisão. Segundo ele, por ser uma ordem judicial, o município é obrigado a cumprir. “Por mais que doa no coração de quem defende a vida, ordem judicial se cumpre”, lamentou o prefeito que disse ainda ter entrado com recurso contra a determinação.

Intimação

Após ter anunciado que não cumpriria a decisão do STF, o ministro Kassio Nunes Marque intimou o prefeito e determinou ‘imediato cumprimento’ do despacho, além de indicar que Kalil esclarecesse, em 24 horas, ‘as providências tomadas, sob pena de responsabilização, inclusive no âmbito criminal’.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.