GP1

Coronavírus no Piauí

Piauí chega a 2.608 óbitos e 125.155 casos confirmados de covid-19

Segundo o boletim, das 125.155 pessoas que contraíram o vírus no Piauí desde o início da pandemia, 122.101 já estão curadas.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) divulgou boletim epidemiológico na noite desta quinta-feira (26), informando que o número de óbitos por covid-19 (coronavírus) no Piauí subiu de 2.603 para 2.608 e a quantidade de casos confirmados passou de 124.494 para 125.155. Foram 5 mortes nas últimas 24 horas e 661 novos casos, sendo que grande parte destes é de dias anteriores, de acordo com a Sesapi. O boletim mostra ainda que não foram registrados óbitos em Teresina.

Segundo o boletim, das 125.155 pessoas que contraíram o vírus no Piauí desde o início da pandemia, 122.101 já estão curadas e 277.023 casos foram descartados, após a realização de testes rápidos e exames no Laboratório Central do Piauí (Lacen).

Dois homens e três mulheres não resistiram às complicações da covid-19. Elas eram naturais de Francinópolis (96 anos), Pajeú do Piauí (54 anos) e São José do Piauí (66 anos). Já os homens eram de Prata (76 anos) e São Miguel do Tapuio (78anos). Todas as vítimas possuíam comorbidades.

Dos 661 novos casos confirmados da doença, 325 são mulheres e 336 homens, com idades que variam de um a 93 anos.

Os óbitos pelo novo coronavírus no estado foram registrados em 197 municípios. Até agora, morreram 1.519 homens e 1.089 mulheres.

Situação diária de internações

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à covid-19, há 446 ocupados, sendo 279 leitos clínicos e 160 UTIs e sete em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 6.453 até o dia 26 de novembro.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Covid-19: Wellington vai definir plano de vacinação com Pazuello

Laboratório admite erro na dosagem da vacina de Oxford contra covid-19

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.