GP1

Coronavírus no Piauí

Secretária de Passagem Franca do Piauí é acusada de "furar fila" de vacina

Procurado pelo GP1, o prefeito Saulo Trajano ressaltou que é contra qualquer tipo de favorecimento dentro da prefeitura.

O Ministério Público do Estado Piauí abriu procedimento, na terça-feira (26), para investigar denúncia contra a secretária de Saúde de Passagem Franca do Piauí, Lorayny Carvalho da Silva, acusada de desrespeitar a ordem de prioridade na vacinação contra o novo coronavírus.

De acordo com o documento, a secretária foi vacinada no primeiro lote recebido pelo município, aparentemente sem pertencer aos grupos prioritários. Lorayny tem 26 anos e é nutricionista.

Foto: Reprodução/FacebookLorayny Carvalho
Lorayny Carvalho

O promotor Ari Martins Alves Filho ressaltou que na primeira fase de vacinação, apenas podem ser imunizados profissionais da saúde, que estejam no enfrentamento direto da covid-19; idosos a partir de 75 anos; idosos a partir de 60 anos, que vivam em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

“Agentes públicos que “furam a fila” de vacinação podem ser responsabilizados criminalmente, por ato de improbidade administrativa e compelidos à reparação por dano moral coletivo”, alertou o promotor.

Foi expedido ofício ao prefeito de Passagem Franca do Piauí, Saulo Trajano, para que preste esclarecimentos sobre o caso, em até 48 horas, contadas do recebimento do documento.

Outro lado

Procurado pelo GP1 nesta sexta-feira (28), o prefeito Saulo Trajano informou que já foi notificado e atenderá a solicitação do Ministério Público. O gestor também ressaltou que é contra qualquer tipo de favorecimento dentro da prefeitura.

"Eu não estava presente no momento, ocorreu um erro de comunicação dentro da secretaria, pois a secretária é nutricionista e estava trabalhando à frente das ações, por isso tomou, mas iremos seguir orientações do nosso setor jurídico e respeitar o posicionamento da promotoria. Lembrando sempre que somos contra qualquer tipo de favorecimento tanto é que nem eu, nem meu pai, nem minha avó tomamos a vacina, ocorreu uma falha na comunicação que ocasionou isso", declarou.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.