GP1

Coronavírus no Piauí

Wellington Dias afirma que ampliou número de leitos hospitalares

O governador informou que também será feito um trabalho de reforço de fiscalizações a aglomerações.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou nesta quarta-feira (12), durante entrevista coletiva, que já providenciou a ampliação na quantidade de leitos da rede hospitalar estadual, devido ao surto de gripe, que se soma com a situação da pandemia da covid-19.

"Redimensionamos a rede hospitalar, ampliando vagas na rede estadual, HGV, Hospital da PM, hospitais municipais e também do setor privado, para suportar essa demanda”, disse o governador.

Foto: Alef Leão/GP1Wellington Dias
Wellington Dias

Ainda de acordo com Wellington, também será feito um trabalho de reforço de fiscalizações a aglomerações e cumprimento do uso de máscaras. “Em primeiro lugar essa preocupação, do outro lado, também numa política que nós vamos trabalhar numa vigilância, um acompanhamento em relação a evitar aglomerações, evitar que pessoas andem sem máscara. É importante o uso da máscara, da higiene, do distanciamento, ou seja, as pessoas se protegendo estão também ajudando a proteger os outros e tendo sintomas, também é importante que tenha suas lições de buscar. Hoje voltamos a fazer atendimentos por telemedicina, que facilita a condição deste atendimento e aquele mesmo número do Monitora Covid à disposição da população”, reforçou.

Retorno presencial das aulas no Piauí

Outra questão que envolve a preocupação sobre o aumento de casos de covid e gripe é a volta às aulas. Segundo o governador, em 2021 a taxa de adoecimento dos alunos do ensino médio foi baixa, e com o retorno de 2022 a situação epidemiológica será monitorada e medidas de combate serão realizadas.

“O que estamos apresentando é de um lado a manutenção de regras, que pelo que acompanhamos tiveram um bom resultado em 2021. A volta as aulas onde tratamos da regra de número limitado em sala de aula, com o uso da máscara. Alternativa híbrida e presencial e também teleaula, quando for o caso. E tratando de situações específicas, se em uma escola, a gente detecta que tem ali pessoas com covid ou h3n2, com doenças que são transmissíveis como a influenza, nós imediatamente adotamos uma medida de suspensão, mas temos que ter uma preocupação também com a educação e graças a Deus, com o resultado do ano passado, nós tivemos uma situação de adoecimento abaixo da média em relação aos adultos e por essa razão estamos mantendo a regra. É claro que a qualquer momento podemos adotar medidas novas”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.