GP1

Entretenimento

Nego do Borel perde parcerias após ser acusado de agressão por Duda Reis

A ex-noiva do cantor alegou traições, que foram confirmadas pelo funkeiro, e que sofreu um relacionamento abusivo.
Por Estadão Conteúdo

Nego do Borel tem perdido parcerias de marcas após a confirmação de ter traído sua ex-noiva Duda Reis, que também alegou ter sofrido um relacionamento abusivo e ter sido agredida pelo cantor.

A marca de roupas Nifty anunciou na noite desta quarta-feira, 13, que estava encerrando a parceria com o funkeiro e demonstrou apoio a sua ex-noiva, por adotarem uma postura “antifeminicídio”.

Foto: Reprodução/InstagramNego do Borel
Nego do Borel

Em stories no Instagram, a empresa anunciou que apagaria todas as postagens com o artista e mostrou o processo de exclusão das fotos. "Não basta ser contra o feminicídio. É preciso ser antifeminicídio. Repudiamos completamente toda forma de abusos, traições e feminicídio. Deixamos aqui nosso total apoio a Duda Reis”.

No mesmo dia, a marca de celulares Príncipe dos Iphones também compartilhou a suspensão da parceria com Nego do Borel e, em stories, publicou o processo de exclusão de publicações que vinculavam a marca ao cantor.

“Deixamos bem claro que não concordamos com as atitudes do mesmo. E todas as fotos e parcerias com ele estaremos apagando e pedimos o mesmo, que não vinculem seu nome a nossa marca. Salientamos também todo nosso apoio a Duda Reis”, publicaram nos stories do Instagram.

O posicionamento dessas marcas ocorreu depois de a ex-noiva do funkeiro revelar que foi agredida e sofria ameaças do cantor durante seu relacionamento.

“Eu era manipulada, tinha medo, ele me ameaçava, dizia que ia mandar matar a minha família. Eu era dependente emocional dele, era um amor confuso. Eu apanhava e depois recebia amor, então eu tinha medo”, disse Duda em stories nesta quarta-feira, 13.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.