Brasil

Acidentes e mortes têm queda de 10% no 1º semestre de 2020, diz PRF

Na malha rodoviária federal, foram registrados 28.934 acidentes de janeiro a julho deste ano; no mesmo período de 2019, o número chegou a 32.163.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

Acidentes e mortes nas estradas federais brasileiras caíram 10% no primeiro semestre de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. Os números estão em queda desde março, quando começou a pandemia do coronavírus. Em rodovias do Estado de São Paulo, os acidentes com vítimas tiveram redução de 16% e o número de mortes caiu 11%, segundo o programa Infosiga SP, do governo paulista. Em média, houve redução de 8% no tráfego das rodovias brasileiras, devido às restrições da pandemia.

Na malha federal, foram registrados 28.934 acidentes de janeiro a julho deste ano, 10% menos que no ano anterior, quando aconteceram 32.163. O número de feridos caiu 14%, recuando de 37.866 para 32.734. Já as mortes também caíram 10%, de 2.527 para 2.280. Em janeiro e fevereiro, ainda sem as restrições, o número de óbitos estava no mesmo patamar de 2019, com 409 e 386 respectivamente. A partir de março, com a quarentena em vigor, os números apresentam queda em relação a 2019. A maior diferença aconteceu no mês de junho. De 458 mortes no ano passado, houve recuo para 355 este ano.

  • Foto: Divulgação/ASCOMTrânsito na BR 343Trânsito na BR 343

Pontualmente, alguns eixos rodoviários tiveram redução ainda maior em mortes, segundo a PRF. Na BR-163, importante rota de escoamento da produção agrícola do Mato Grosso, o total de acidentes com vítimas caiu 17% e o de mortes teve queda de 36% ao longo de 850 quilômetros dessa malha federal. No interior de São Paulo, a rota formada pela rodovia Raposo Tavares (SP-270) no oeste paulista apresentou redução de 12% no número total de acidentes, segundo a concessionária.

Série histórica

De acordo com dados do Infosiga SP, no trânsito paulista rodoviário e urbano o número de mortes caiu de 2.596 no primeiro semestre de 2019 para 2.321 no deste ano. É o menor número de mortes em um semestre desde o início da série histórica, em 2015. A queda maior – 31% – aconteceu em junho, de 501 para 346. A queda em acidentes com vítimas também foi expressiva, de 91.916 para 76.230 na comparação dos dois semestres. A redução maior foi em abril, auge da quarentena, com queda de 16.209 para 9.976 acidentes.

Em São Paulo, a queda em acidentes fatais foi maior em rodovias (-17%), na comparação com as vias municipais (-7%). As mortes no trânsito em ruas e avenidas representaram 51,5% do total de ocorrências no Estado. Considerando o período da quarentena, de 24 de março a 30 de junho, a redução de mortes no trânsito foi de 22% - 1.167 óbitos este ano contra 1.513 do ano passado. No mesmo período, os acidentes caíram 30%. O Infosiga SP cruzou os dados com o índice de isolamento social medido pelo governo estadual, verificando que os acidentes aumentaram ou reduziram praticamente na mesma proporção do isolamento.

Mais conteúdo sobre: