Teresina - PI

Acusado de assassinar Aretha Dantas é preso pela Polícia Civil

A prisão aconteceu no início da noite desta quarta-feira (16).

Andressa Martins
Teresina
Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O ex-companheiro de Aretha Dantas, Paulo Alves dos Santos Neto, se entregou no início da noite desta quarta-feira (16) no Departamento de Homicídio e de Proteção à Pessoa (DHPP). Ele é acusado de matar a jovem na madrugada de terça-feira (15).

  • Foto: FacebookPaulo Alves dos Santos NetoPaulo Alves dos Santos Neto

A Polícia Civil confirmou nesta tarde a autoria do crime. Na residência de Paulo Neto a polícia encontrou a faca utilizada para matar a cabeleireira. Outros vestígios foram deixados pelo acusado, como marcas de sangue e uma carta, onde ele aparenta bastante “raiva” ao se tratar de Aretha.

Uma das hipóteses trabalhadas pela polícia é que Paulo tenha cometido o crime na residência e removido o corpo para a Avenida Maranhão, a fim de forjar outro cenário para a morte de Aretha.

Entenda o caso

Na madrugada de terça-feira (15) Aretha Dantas foi encontrada morta na Avenida Maranhão, próximo a Ponte da Tabuleta, na zona sul de Teresina. A cabeleireira foi assassinada com várias facadas, além de ter sido atropelada.

  • Foto: Facebook/Aretha ClaroAretha ClaroAretha Claro

Segundo relatos de populares repassados à Polícia Militar, um veículo parou próximo a vítima e o motorista, ao descer do carro, desferiu várias facadas na cabeleireira e em seguida a atropelou.

Aretha Dantas é filha do servidor da Câmara Aldir Claro. O corpo dela foi velado na manhã desta quarta-feira (16) na casa do pai, no bairro Bela Vista II, zona sul da Capital.

Crime premeditado

Segundo informações dos familiares, Aretha e Paulo Neto romperam o relacionamento definitivamente em março deste ano e a vítima já se encontrava com outra pessoa. De acordo com a delegada Luana Alves, provavelmente, o crime foi premeditado.
“O feminicídio é normalmente um crime premeditado. O autor já tem uma motivação extremamente violenta, ele não estava conformado com o fim do relacionamento. Além do fim do relacionamento, o fato dela já estar se envolvendo com outra pessoa e ele já deixava claro que ele não queria aquela mulher viva se não fosse com ele”, afirmou.

A carta

A polícia encontrou também na residência do ex-marido de Aretha uma carta onde ele pede para que cuidem de seu cachorro. Na carta, segundo o delegado Jarbas, ele mostrava “raiva.

“Ele deixou uma carta dando informação para cuidar do cachorro dele. Ele desfere impropérios, parece ser uma pessoa ligada à vítima e mostra raiva na carta, mas vai ser alvo de perícia ainda”, afirmou o delegado Jarbas Lima.

O imóvel

Mesmo com o proprietário tendo cedido as chaves da residência, a polícia teve dificuldade de entrar na casa por conta de um cachorro da raça Pitbull, que estava solto e teve que aguardar o apoio do Centro de Zoonoses para fazer a remoção do animal.

Ao adentrar na residência, a polícia se deparou com marcas de sangue não só no veículo de Paulo, como também em toda a casa. A delegada Luana informou ainda que tanto a placa dianteira, como traseira estavam com marcas de sangue. “A residência está extremamente desorganizada. Tem muito sangue, principalmente na sala, mas nos outros cômodos e fora da casa, no terraço, nas laterais [...] O carro também tem sangue, tanto na placa dianteira como na traseira. E dentro do carro, que está sendo periciado, tem uma faca que foi apreendida e vai ser periciada”, disse.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Polícia encontra faca usada para matar cabeleireira Aretha Dantas

Polícia cerca casa de ex-marido suspeito de matar Aretha Dantas

Corpo de Aretha Dantas é velado na casa do pai no bairro Bela Vista

Aretha Dantas era filha de um servidor da Câmara de Teresina

Polícia identifica mulher encontrada morta na Avenida Maranhão

Mulher morre após ser esfaqueada e atropelada na Avenida Maranhão

Mais conteúdo sobre: