Política

Anel comprado por Cavendish foi 'presente de puxa-saco', diz Cabral

O anel de R$ 800 mil reais foi dado como "presente" para a esposa de Cabral. Cavendish diz que foi uma contrapartida para a licitação de reforma do Maracanã.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

O ex-governador Sérgio Cabral Filho (PMDB-RJ) disse que o anel que o ex-dono da Construtora Delta, Fernando Cavendish, deu a sua esposa Adriana Ancelmo foi um “presente de puxa saco”. A “lembrança” foi dada em 2009 e custou a bagatela de R$ 800 mil reais.

A afirmação foi feita durante audiência na 7ª Vara Federal Criminal nesta terça-feira (5). Cabral disse que não atuou escolhendo as empresas que participariam da licitação da reforma do Maracanã e deixou subentendido que o governador atual do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB) teve autonomia no processo.

  • Foto: EstadãoSérgio Cabral recebe home theater para usar na cadeia Sérgio Cabral

“Presente de puxa-saco para me agradar, para agradar minha mulher, que foi devolvido e ele assumiu”, afirmou. “Chega a ser risível, um ano depois, a obra do Maracanã. Um empreiteiro encalacrado, um réu, que lavou mais de R$ 300 milhões. Devolvi para ele em 2012 [o anel] e não quis mais conversa, rompemos relações”, disse.

Anel

Nesta segunda (4) o empresário Fernando Cavedish afirmou que o anel de R$ 800 mil foi uma contrapartida para a construtora Delta participar da licitação da reforma do estádio do Maracanã, com 30% da obra.

“Ele me disse que estava presenteando a esposa e gostaria que eu pagasse. Era um valor bastante significativo, 220 mil euros. Disse para ele que aquilo não era apenas um presente, que a gente teria que acertar. Deixei claro que aquilo não era apenas um presente. O Maracanã foi a contrapartida. Aquilo era um anel de compromisso entre mim e ele”, disse Cavendish, sobre a joia, segundo o empresário adquirida em Nice, França em 2009, na companhia de Cabral.

Mais conteúdo sobre: