Teresina - PI

Câmara vota empréstimo de R$ 30 milhões da Prefeitura de Teresina

O pedido foi aprovado na primeira votação, mas ele precisa ser votado e aprovado duas vezes para poder ser encaminhado ao prefeito Firmino Filho.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

A Câmara Municipal de Teresina votou nessa terça-feira (22) o pedido do prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) para realização de empréstimo de quase R$ 30 milhões para aquisição de câmeras de segurança que serão instaladas nas vias que dão acesso a cidade de Teresina.

O pedido foi aprovado na primeira votação, mas ele precisa ser votado e aprovado duas vezes para poder ser encaminhado ao prefeito Firmino Filho. Apesar de passar pela primeira votação, os vereadores Dudu Borges, Cida Santiago, Joaquim do Arroz e Jeová Alencar pediram vistas, dessa forma a segunda votação não acontecerá agora.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Vereadora Graça AmorimVereadora Graça Amorim

A vereadora Graça Amorim (sem partido) destacou a necessidade de aprovar a proposta. “É um empréstimo que a Prefeitura de Teresina está solicitando para o BNDES de R$ 30 milhões para montar uma central de monitoramento visando dar melhor segurança para a população de Teresina. O objetivo do prefeito é tornar a cidade de Teresina segura, para saber quem está entrando e saindo da cidade”, explicou.

Ela afirmou que quatro vereadores pediram vistas para analisar melhor o projeto, mas que o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira, já foi à Câmara Municipal de Teresina prestar esclarecimentos sobre pedido de empréstimo.

“Quatro vereadores pediram vistas: o Dudu, Jeová, Cida e o Joaquim do Arroz, mas considero com naturalidade [os pedidos], pois eles querem conhecer melhor o projeto, mas é bom ressaltar que o Samuel já esteve nessa Casa prestando os esclarecimentos e mostrando a importância desse pedido”, destacou Graça Amorim.

A parlamentar espera que até novembro seja aprovado o empréstimo. “Queremos votar ainda nesse mês de novembro, para que esse empréstimo possa ainda ser contraído nesse ano pois é em benefício da cidade”, finalizou.

Dudu Borges explicou porque pediu vistas na proposta. "Eu nunca votei contra, eu sou defensor de que, se o município tiver crédito, que ele vá até as últimas consequências. Eu nunca fui contrário a nenhum tipo de projeto que venha a trazer benefício para Teresina, eu pedi vistas para analisar, saber qual é o endividamento da prefeitura, qual a finalidade, e o destino, para antes de ir em segunda votação, ter uma opinião e até propor alguma mudança se for o caso", explicou.

Mais conteúdo sobre: