Teresina - PI

Campanha apoia mulheres vítimas de violência durante quarentena no Piauí

A campanha “Ei mermã” surgiu diante da preocupação com o fato de que muitas mulheres podem conviver com seus agressores nas suas casas por mais tempo, durante a pandemia.

Thais Guimarães
Teresina
- atualizado

A Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres (CEPM) lançou no Piauí a campanha “Ei mermã”, com o objetivo de informar a população sobre o funcionamento dos órgãos específicos de combate à violência contra a mulher durante a pandemia de covid-19 (coronavírus).

A campanha “Ei mermã” surgiu diante da preocupação com o fato de que muitas mulheres podem conviver com seus agressores nas suas casas por mais tempo, devido ao período de reclusão social por conta da pandemia.

Segundo a Coordenadora Geral da CEPM, Zenaide Lustosa, pesquisas recentes apontam que na China, durante o ápice da epidemia de coronavírus, houve um aumento no índice de violência contra as mulheres. Pesquisas recentes também já no Brasil, no Rio de Janeiro, tiveram o mesmo resultado. “Nós temos que ampliar nesse período de quarentena a divulgação dos canais que poderão estar ouvindo, acolhendo essas mulheres em situação de violência para que possamos minimizar esse problema”.

Foi disponibilizado o número (86) 99433-0809, para a população enviar mensagens de texto via WhatsApp direto para o Centro de Referência Francisca Trindade, informando sobre possíveis ocorrências de violência. O Centro encaminhará a mulher para ser assistida pelos órgãos competentes de forma imediata. Esse número funcionará 24 horas e também serve para esclarecer qualquer dúvida sobre como proceder nesses casos.

O Plantão de Gênero da Central de Flagrantes de Teresina manterá seu atendimento 24 horas, bem como a Patrulha Maria da Penha. Em caso de emergência, a Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres orienta que as mulheres liguem para o número 190, e baixem o aplicativo Salve Maria.