Picos - PI

Diretoria do Picos libera plantel por conta da paralisação do Piauiense

Durante a reunião treinador Adelmo Soares se desentendeu com um dirigente do Picos e proferiu palavra chula contra jornalista do GP1.

José Maria Barros
Picos
- atualizado

Após reunião com atletas e comissão técnica na tarde desta quarta-feira, 18 de março, a diretoria da Sociedade Esportiva de Picos decidiu liberar o elenco. O motivo alegado para a decisão foi à paralisação por tempo indeterminado do Campeonato Estadual, medida adotada ontem à noite pela Federação de Futebol do Piauí (FFP).

A reunião teve início por volta das 17 horas e aconteceu nas arquibancadas do Estádio Helvídio Nunes de Barros, tendo em vista que o gramado se encontrava alagado devido às fortes chuvas que caíram em Picos nesta quarta-feira.

  • Foto: José Maria Barros/GP1Presidente do Picos confirma liberação do plantelPresidente do Picos confirma liberação do plantel

A reunião foi conduzida pelo presidente do Picos, Rodrigo Lima, o P-2 e contou com a presença do diretor de futebol Hildebrando, do dirigente Gledson, dos jogadores e a comissão técnica.

Como de costume, o treinador Adelmo Soares foi o único que se descontrolou e chegou a discutir com um dirigente do clube, além de proferi palavra chula contra jornalista do GP1 que registava, em fotos, o seu destempero.

Com a liberação alguns jogadores já retornam hoje à noite para suas cidades de destino, como é o caso do atacante Sassá, autor de quatro gols durante a competição.

Liberação

Segundo o presidente do clube, Rodrigo Lima, não havia outra saída senão parar as atividades do clube para atender as exigências do Ministério da Saúde, dos governos do estado e do município de Picos, que proibiram aglomerações e outras medidas para conter o avanço do coronavírus.

“Estamos conversando com os atletas para saber o que será feito. Os jogadores estão cientes disso, alguns já estavam até preocupados, porque a partir desta sexta-feira, 20, muitos ônibus interestaduais não vão mais circular. Então, é momento difícil, de preocupação e a gente tem que se precaver e saber dessas responsabilidades” – argumentou o presidente do Picos.

Citando a realidade do futebol brasileiro, Rodrigo Lima disse que acha muito difícil o Campeonato Piauiense continuar. Segundo ele, o clube que tem o apoio do poder público, mesmo com muita dificuldade ele ainda consegue andar. Agora, o que não conta com esse apoio é muito difícil.

“Como é que nós vamos parar hoje por tempo indeterminado e, por exemplo, daqui a três meses voltar para disputar quatro jogos. Como apenas duas equipes vão à final, para seis clubes que estão na competição só faltam quatro jogos. É praticamente inviável”, completou Rodrigo Lima.