Teresina - PI

Doações no Hemopi diminuem e estoque de sangue fica comprometido

O diretor reiterou a necessidade de seguir as normas do Governo do Estado, mas avaliou a doação de sangue como sendo um serviço essencial e altruísta.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

Em entrevista ao GP1 nesta sexta-feira (5) o diretor geral do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi), Jurandir Martins Filho, revelou que com a diminuição das doações de sangue durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19), o estoque do hemocentro caiu substancialmente. A queda nas doações, conforme o diretor, se dá em todos os hemocentros do país.

“Desde o início da pandemia do coronavírus que a todos os hemocentros do Brasil vem sofrendo uma diminuição significativa no número de doações e aqui no Piauí não é diferente. De março para cá a gente vem ativando nosso plano de contingência no sentido de pelo menos diminuir um pouco essa queda. Em abril até que a gente conseguiu satisfazer bem a nossa coleta e melhorou um pouco, mas nos últimos 15 dias, que foi o período que aumentou muito o número de casos e aumentaram também as mortes, terminou que a população está assustada e as doações voltaram a diminuir”, afirmou.

  • Foto: Thais Souza/GP1Jurandir MartinsJurandir Martins

Jurandir Filho destacou que com as medidas de isolamento social, antecipação de feriados e fechamento do comércio, as pessoas passaram a ter medo de ir doar. O diretor reiterou a necessidade de seguir as normas do Governo do Estado, mas avaliou a doação de sangue como sendo um serviço essencial e altruísta, tendo em vista que ajuda pessoas que precisam da doação.

Medidas de segurança

O Hemopi, ainda conforme o diretor, tem tomado as medidas adequadas para dar mais segurança aos doadores e profissionais. Os servidores que fazem parte do grupo de risco, foram afastados e só é permitido entrar no prédio com máscaras e após passar por desinfecção.

  • Foto: HemopiHemopi toma medidas de segurançaMedidas de segurança no Hemopi

“Todas as medidas de segurança existentes o Hemopi está tomando. Estamos desde o começo orientando melhor os servidores como abordar as pessoas, evitando aglomerações. A sala de coleta, que tinha antes 15 cadeiras, agora tem apenas 8, para manter o distanciamento de 2, 3 metros. Colocamos tendas na área externa no sentido de fazer uma pré-triagem, fazemos a doação agendada, que a pessoa pode entrar em contato pelo telefone e marcar dia e horário de melhor conveniência, marcar dia e horário para só chegar e doar”, continuou.

O Hemopi ainda colocou uma cabine de desinfecção na entrada do prédio e tem feito reiteradamente desinfecção do interior do prédio. “Estamos com adequado uso de EPIs para funcionários e até para os próprios doadores. Colocamos uma estação de desinfecção, uma cabine, na porta do Hemopi que as pessoas quando entrarem, tanto funcionários quanto doadores, passam por uma desinfecção com solução de clorexidina, que é uma solução atóxica que serve para desinfectar as roupas, bolsas, celulares. Ao sair também a pessoa se desinfecta”, concluiu.

  • Foto: HemopiDesinfecção no HemopiDesinfecção no Hemopi

Dificuldades

O gestor voltou a dizer que doar sangue não aumenta a possibilidade de pegar o vírus, mas que as doações diminuíram bastante com o fechamento de igrejas, faculdades e outras entidades que eram parceiras do hemocentro.

“Nesse momento está ruim porque muitas entidades estão fechadas, colégios, faculdades, as igrejas não estão funcionando. Praticamente todos os nossos parceiros que a gente sempre realiza essas ações, estão com suas atividades suspensas”, seguiu.

A fim de aumentar o número de doações, o hemocentro está realizando novas parcerias com torcidas organizadas, grupos e entidades que queiram doar. Para isso é necessário ligar agendando um horário e solicitar que o ônibus do Hemopi vá buscar e deixar o grupo.

“A gente está fortalecendo a doação interna, que é aqui no Hemopi, juntando grupos, torcidas organizadas, entidades, pessoas que queiram ajudar, agenda um momento aqui no Hemopi. O Hemopi vai buscar através do nosso ônibus, vai deixar no local de volta, para que a gente tenha pelo menos um alento maior nesse estoque”, finalizou.

Doação agendada

Para evitar aglomerações e disseminar o novo coronavírus, o Hemopi adotou o agendamento de doação. Por meio do telefone 98894 6614 a pessoa pode agendar o melhor horário para efetuar a doação.

Horário de atendimento

Em Teresina o hemocentro fica aberto de segunda a sábado das 7h15 às 18h. Os hemocentros de Parnaíba, Picos e Floriano funcionam de segunda a sexta.