Mundo

Donald Trump diz que não participará de debate virtual com Biden

Presidente americano comunicou a ausência da participação de evento com o candidato do Partido Democrata em entrevista a um canal de televisão americano.

Por  Estadão Conteúdo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, avisou na manhã desta quinta-feira, 8, que não irá participar do próximo debate presidencial, que foi adaptado para uma versão virtual, em recusa ao anúncio menos de uma hora antes da Comissão de Debates Presidenciais sobre a mudança de formato do evento, que estava marcado para acontecer no dia 15, em Miami, na Flórida.

"Eu não vou perder meu tempo fazendo um debate virtual, isso não é debater: você sentar atrás de um computador e fazer um debate — é ridículo", disse à jornalista Maria Bartomo, do canal Fox Business.

Trump disse que só soube da decisão da comissão de debate na manhã de quinta, minutos antes de pegar o telefone para uma entrevista. Ele acusou a comissão de “tentar proteger Biden”.

O candidato a presidente do partido democrata, Joe Biden respondeu: "Não sabemos o que o presidente vai fazer. Ele muda de ideia a cada segundo.

A comissão disse que o segundo debate presidencial seria uma espécie de “audiência pública virtual”, com perguntas de eleitores do sul da Flórida, para proteger a saúde de todos os envolvidos. A menos de um mês das eleições de 3 de novembro, Biden aparece à frente na Flórida, um dos Estados-chave para as eleições, de acordo com várias pesquisas publicadas nesta quarta-feira.

Segundo uma sondagem da Reuters/Ipsos, Biden teria 4 pontos percentuais a mais que Trump - na última, há uma semana, os dois apareciam tecnicamente empatados.

Debate virtual tem precedentes

Um debate virtual pode parecer uma maravilha tecnológica da era da pandemia, mas há um precedente histórico. Em 1960, o terceiro debate entre John Kennedy e Richard Nixon foi realizado remotamente.

Kennedy participou do debate em um estúdio de televisão em Nova York; Nixon apareceu de Los Angeles. A transmissão pela televisão foi feita em uma câmera em tela dividida, e permitiu que os espectadores assistissem aos dois candidatos simultaneamente, com os homens filmados em dois sets idênticos.

O moderador desse debate, Bill Shadel, da ABC News, conduziu os procedimentos de um terceiro estúdio em Chicago.

Dúvidas sobre o debate presidencial

Como organizar com segurança um par de debates internos e pessoais entre Biden e Trump tem sido o assunto de intensas conversas entre os membros do conselho da comissão de debate nos últimos dias.

No final da semana passada, a Casa Branca revelou que Trump havia testado positivo para o coronavírus. O presidente afirmou na manhã da terça que estava ansioso para o próximo debate, mesmo com preocupações que envolviam sua saúde.

Assessores de Trump discutiram em particular a noção de debates realizados ao ar livre, mas pessoas ligadas com as deliberações da comissão de debate disseram que a campanha de Trump nunca propôs formalmente essa ideia. Sua campanha à reeleição afirmou em comunicado que, em vez de participar do debate virtual com Biden, o presidente fará um comício.

Biden disse que atenderia ao pedido da comissão de debate e as recomendações da consultoria de saúde da comissão, a Cleveland Clinic, para garantir um ambiente físico seguro para o público e os participantes.

“Se ele ainda está com a covid, não deveríamos ter um debate”, disse Biden a repórteres na noite de terça-feira após um discurso em Gettysburg, Pensilvânia. “Serei guiado pelas diretrizes da Clínica de Cleveland e o que os médicos dizem é a coisa certa a fazer." Seus assessores disseram que a responsabilidade recai sobre Trump em demonstrar que ele não seria contagioso no palco.

Mais conteúdo sobre: