Teresina - PI

Fábio Abreu permanece na Secretaria de Segurança até junho

“Tenho até o dia 4 de junho para fazer esse pedido [de desincompatibilização], vou estar avaliando. Nós temos aí várias ações a serem feitas e a gente vai estar à frente disso”, explicou Abreu.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O secretário de Segurança do Piauí e pré-candidato à Prefeitura de Teresina, deputado federal licenciado Fábio Abreu (PL), vai permanecer no cargo até junho. Isso é permitido pela lei com os candidatos majoritários que ocuparem espaços na administração pública. E aqueles que se enquadrarem nesse contexto, poderão se desincompatibilizar da pasta apenas quatro meses antes do pleito.

O momento de crise imposta pela pandemia de coronavírus também pesou na decisão de Abreu de permanecer à frente da secretaria. Ele terá papel preponderante nas ações de segurança para combater a proliferação da doença no Estado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Fábio AbreuFábio Abreu

“Tenho até o dia 4 de junho para fazer esse pedido [de desincompatibilização], vou estar avaliando. Nós temos aí várias ações a serem feitas e a gente vai estar à frente disso”, explicou Abreu.

O secretário Fábio Abreu também informou à nossa reportagem que a União depositou R$ 19 milhões provenientes do Fundo Nacional de Segurança Pública.

“Hoje recebemos a informação de que finalmente, o Ministério da Justiça foi obrigado a depositar os recursos que o ministro Toffoli já havia determinado que tinha sido contingenciado pelo Governo Federal e mesmo assim não tinham cumprido. A ministra Rosa Weber determinou mais uma vez, que fizesse esse depósito e eles fizeram. Hoje nós temos R$ 19 milhões a mais em caixa para que a gente possa fazer nossas ações de combate a violência”, comemorou Abreu.

NOTíCIAS RELACIONADAS

Três secretários vão deixar a administração de Wellington Dias

Delegados receberam mil frascos de álcool em gel, diz Fábio Abreu

Fábio Abreu suspende atividades da Secretaria de Segurança Pública

Fábio Abreu: forças policiais atuarão no combate ao coronavírus no Piauí