Piauí

Greve dos policiais civis do Piauí já dura 24 dias

A greve iniciou no dia 03 de abril e ainda não há previsão de quando vai ser finalizada.

LAURA MOURA
DE TERESINA
- atualizado

Os policiais civis do Estado do Piauí decidiram, durante uma assembleia ocorrida na última terça-feira (24), continuar as atividades paralisadas. A greve iniciou no dia 03 de abril já dura 24 dias e ainda não há previsão de quando vai ser finalizada.

Em entrevista ao GP1, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sinpolpi), Constantino Júnior, explicou que a categoria chegou a cogitar a possibilidade de suspensão da greve, porém, o projeto de lei encaminhado pelo Governo, que transforma o cargo de escrivão em agente de Polícia Civil, não chegou a ser apreciado pela Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) com as devidas alterações propostas pelos policiais civis. Isso gerou mais insatisfação e a decisão pela permanência do movimento grevista.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Constantino JúniorConstantino Júnior

“Nós realizamos uma assembleia nesta terça-feira (24), que tinha como propósito decidir suspender a greve ou não. O Governo chegou a colocar por escrito que estava disposto a dialogar com a categoria, mas nós policiais civis ficamos tão indignados com o que aconteceu na assembleia legislativa que decidimos continuar com o movimento paredista”, contou.

A greve

Para protestar contra a falta de reajuste salarial e as condições das delegacias, a Polícia Civil do Piauí paralisou as atividades desde o dia 03 de abril. A decisão ocorreu no início da tarde da última quinta-feira (15) durante uma assembleia geral no auditório do Centro de Artesanato de Teresina.

Projeto de lei

O governador Wellington Dias (PT) encaminhou para a assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) um projeto de lei para transformar o cargo de escrivão em agente da polícia civil. A proposta deverá ser analisada primeiro nas comissões técnicas da Alepi, antes de ser levada para votação no plenário.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Presidente do Sinpolpi critica extinção do cargo de escrivão no PI

Projeto de lei gera atrito entre policiais civis e delegados no Piauí

Andrea Magalhães pede respeito do Sinpolpi com os delegados