Teresina - PI

Kleber Montezuma diz está sendo alvo de ataques dos adversários

De acordo com Montezuma, mesmo com os ataques durante o processo eleitoral, o respeito e diálogo serão mantidos, bem como, as suas principais propostas.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

O ex-secretário de Educação e candidato à Prefeitura de Teresina, Kleber Montezuma (PSDB), afirmou nesta sexta-feira (29) que está sendo alvo de ataques dos outros candidatos que estão na disputa pela corrida eleitoral rumo ao Palácio da Cidade.

De acordo com Montezuma, mesmo com os ataques durante o processo eleitoral, o respeito e diálogo serão mantidos.

  • Foto: Alef Leão/ GP1Kleber MontezumaKleber Montezuma

“Observe os ataques que me fazem e observe como me comporto, respeitando a todos e vou continuar respeitando a todos, dialogando com a cidade, falando direto com a população, dizendo que o prefeito Kleber vai fazer na educação, dobrar o número de escolas em tempo integral, dizendo o que vou fazer na saúde, vou integrar o hospital da mulher; dizendo que eu vou fazer para fortalecer a economia, investimentos de 1 bilhão de reais em obras públicas para gerar emprego e renda para os teresinenses; dizendo o que vou fazer na zona rural, vou levar energia solar para garantir a irrigação dos campos agrícolas e assim fortalecer a agricultura familiar”, afirmou.

Ainda conforme o candidato tucano, os ataques não interessam aos eleitores. “É isso que os teresinenses querem dos candidatos, os ataques interessam a poucos, não interessa a dona de casa, ao comerciante, ao jovem. O que interessa é saber o que o prefeito vai fazer, e no dia 1 e de janeiro estou anunciando o que vou fazer. Vou continuar assim respeitando a todos, com equilíbrio, bom senso e a gente tem que dizer para a cidade o que vai fazer como prefeito e é o que estou fazendo”, ressaltou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Aluísio Sampaio: "Kleber é um candidato muito competitivo"

Instituto GP1: Dr. Pessoa lidera nas zona sul, sudeste e rural; Kleber nas zonas leste e norte

Fábio Abreu e Kleber são os candidatos mais rejeitados, aponta Instituto GP1