Eleições 2020

Luís Roberto Barroso diz que TSE não foi alvo de ataque racker

O presidente do TSE afirmou ainda que não há risco eminente de que eventuais ataques possam interferir no processo de votação.

Nathalia Carvalho
Teresina
- atualizado

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto, esclareceu que o tribunal não sofreu nenhum ataque hacker que tenha sido bem sucedido neste domingo (15), dia em que acontecem as eleições municipais.

No início da manhã circulou nas redes sociais especulações de que o tribunal eleitoral tinha sido vítima de vazamento de informações, bem como a divulgação de bases de dados de funcionários públicos.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso

"Há informação na imprensa de que teria havido um ataque com vazamento de informações sobre os servidores. Nada ocorreu hoje, nem tampouco nos últimos dias relativamente a ataques”, esclareceu o presidente do TSE durante uma coletiva de imprensa.

O presidente afirmou que não há risco eminente de que os ataques possam interferir no processo de votação. “Eventuais ataques cibernéticos não tem o condão de afetar o processo de votação porque as urnas não funcionam em rede e, portanto, não há esse risco”, informou.

Ele ressaltou ainda que o vazamento de informações pode ser antigo. “O vazamento de informações que se está divulgando, nós ainda estamos apurando para confirmá-lo, mas podemos assegurar que não se refere a ataque no dia de hoje e, muito possivelmente, é algo antigo. O quão antigo, nós não temos certeza, apesar de terem sido detectados alguns emails [de funcionários] que ainda era o final ‘.gov’, que é uma alteração que foi feita há muito tempo. A extensão do Tribunal Superior Eleitoral é ‘.jus.br’", disse.