Piauí

Marcada audiência de instrução e julgamento do empresário Pablo Campos

Na ocasião serão ouvidas Anuxa Kelly, as testemunhas arroladas pelas partes e colhido o interrogatório do acusado, quando será decidido se o acusado vai a julgamento pelo Júri Popular.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

O juiz de direito da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, Antônio Reis de Jesus Nollêto, marcou para o próximo dia 22 de novembro a audiência de instrução e julgamento do empresário Pablo Henrique Campos Santos, acusado de feminicídio contra Vanessa Carvalho e de tentativa de feminicídio da então namorada Anuxa Kelly, em razão de um atropelamento na saída de uma festa de casamento, ocorrido no último dia 29 de setembro, na Avenida Homero Castelo Branco, zona leste de Teresina.

A decisão é desta quinta-feira, 24 de outubro de 2019.

A audiência será realizada no Fórum Cível e Criminal Desembargador Joaquim de Souza Neto, localizada na Rua Governador Tibério Nunes, bairro Cabral, zona norte de Teresina. Na ocasião serão ouvidas Anuxa Kelly Leite de Alencar, as testemunhas arroladas pelas partes e colhido o interrogatório do acusado, quando será decidido se o acusado vai a julgamento pelo Júri Popular ou não.

O crime

A enfermeira Vanessa Carvalho morreu e sua amiga, Anuxa Kelly Leite de Alencar, ficou gravemente ferida após as duas serem atropeladas por um Jeep Renegade, na madrugada de domingo (29), por volta de 4h30, na Avenida Homero Castelo Branco, zona leste de Teresina.

O suspeito do crime trata-se do empresário Pablo Henrique Campos Santos, namorado de Anuxa, que acabou sendo preso horas depois, em casa. No dia seguinte, o juiz Valdemir Ferreira Santos, converteu em preventiva a prisão em flagrante do empresário durante audiência de custódia realizada no Fórum Cível e Criminal de Teresina. Atualmente, ele está preso na Cadeia Pública de Altos, onde aguarda o andamento do processo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Caso Vanessa: Defesa de Pablo pede novas diligências à Justiça

Juiz acata denúncia e põe empresário Pablo Campos no banco dos réus

Empresário Pablo Santos Campos pede liberdade à Justiça