Teresina - PI

Empresário Pablo Santos Campos pede liberdade à Justiça

A defesa de Pablo sustentou que com a “conclusão do inquérito policial e ofertada a denúncia”, restam “satisfeitos os requisitos para a substituição da medida em outras cautelares".

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

A defesa do empresário Pablo Henrique Santos Campos, acusado de matar a jovem Vanessa Carvalho e tentar matar a então namorada Anuxa Kelly, requereu nesta segunda-feira (21), junto ao juiz de direito, presidente da 1ª vara do egrégio Tribunal Popular do Júri da comarca de Teresina, a substituição da prisão preventiva do empresário por medidas cautelares diversas da prisão.

No pedido de revogação da prisão, a defesa sustentou que com a “conclusão do inquérito policial e ofertada a denúncia”, restam “satisfeitos os requisitos para a substituição da medida ergastular extrema em outras cautelares, nos termos do art. 319, CPP [tais como a utilização de tornozeleira eletrônica] para que a garantia da ordem, garantia de aplicação da lei e a segurança da instrução processual possam ser preservadas; pois que, superada a coleta dos elementos de informação, sem que outras diligências fossem requeridas, restaria superado o fundamento de necessidade do ergástulo como forma precípua de coleta dos instrumentos probatórios, já que, outras cautelares, tais quais às referidas no art. 319, III e IV, CPP seriam medidas úteis a garantia da instrução processual. Ainda assim, a medida cautelar prevista no art. 319, II, CPP é meio suficiente a assegurar a não reiteração de demandas da mesma natureza (reiteração delitiva), vez que proíbe o Requerente de manter contato com determinadas pessoas”, diz trecho do pedido da defesa.

  • Foto: Arquivo PessoalAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa CarvalhoAnuxa Kelly Leite Alencar, Pablo Campos e Vanessa Carvalho

Para o assistente de acusação, Leonardo Queiroz, a prisão preventiva do empresário Pablo Campos deve ser mantida, tendo em vista a necessidade da garantia da ordem pública e periculosidade do acusado.

“A assistência da acusação entende que a manutenção da custódia cautelar se faz necessária e se encontra devidamente fundamentada de forma concreta e idônea na presença da materialidade do fato e indícios suficientes de autoria, bem como, na necessidade de garantir a ordem pública, a instrução processual e a aplicação da lei penal. Os alegados bons atributos pessoais do acusado por si só não são uma carta branca para o cometimento de qualquer delito, muito menos de tamanha gravidade como este. A gravidade concreta da conduta criminosa praticada, aliada às circunstâncias do delito, indicam sua periculosidade e recomendam a manutenção da custódia preventiva, não se mostrando suficientes nem adequadas a imposição de nenhuma das demais medidas cautelares admitidas em lei”, pontuou o assistente de acusação Leonardo Queiroz.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Advogado Leonardo QueirozLeonardo Queiroz

MP denuncia Pablo Campos por feminicídio

Consta na denúncia que o crime ocorreu na saída de uma festa de casamento no dia 29 de setembro, por volta das 4h, onde Anuxa e Pablo discutiram após ele ter uma crise de ciúmes porque a namorada dançou com o cantor do evento. Os dois começaram a discutir, e Anuxa aceitou ir embora com Vanessa no carro de outra amiga. Quando elas estavam se dirigindo ao local, Pablo Campos adentrou no seu veículo e colidiu contra as duas jovens. Vanessa morreu no local e Anuxa foi encaminhada ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT) com alguns ferimentos.

  • Foto: Divulgação/PMPablo Henrique Campos Santos foi preso em flagrantePablo Henrique Campos Santos foi preso em flagrante

Consta na denúncia que o crime ocorreu na saída de uma festa de casamento no dia 29 de setembro, por volta das 4h, onde Anuxa e Pablo discutiram após ele ter uma crise de ciúmes porque a namorada dançou com o cantor do evento. Os dois começaram a discutir, e Anuxa aceitou ir embora com Vanessa no carro de outra amiga. Quando elas estavam se dirigindo ao local, Pablo Campos adentrou no seu veículo e colidiu contra as duas jovens. Vanessa morreu no local e Anuxa foi encaminhada ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT) com alguns ferimentos.

O crime

A enfermeira Vanessa Carvalho morreu e sua amiga, Anuxa Kelly Leite de Alencar, ficou gravemente ferida após as duas serem atropeladas por um Jeep Renegade, na madrugada de domingo (29), por volta de 4h30, na Avenida Homero Castelo Branco, zona leste de Teresina.

O suspeito do crime trata-se do empresário Pablo Henrique Campos Santos, namorado de Anuxa, que acabou sendo preso horas depois, em casa. No dia seguinte, o juiz Valdemir Ferreira Santos, converteu em preventiva a prisão em flagrante do empresário durante audiência de custódia realizada no Fórum Cível e Criminal de Teresina. Atualmente, ele está preso na Cadeia Pública de Altos, onde aguarda o andamento do processo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Anuxa quer que Pablo Campos seja condenado pela morte de Vanessa

Família de Vanessa Carvalho quer que Pablo Campos vá a Júri Popular

Polícia Civil indicia empresário Pablo Campos por feminicídio

Pai de Vanessa Carvalho chama Pablo Campos de criminoso e pede Justiça