Piauí

Médicos estaduais do Piauí iniciam paralisação nesta quarta-feira

Nesses três dias, serão suspensos todos os atendimentos eletivos, exames, cirurgias e consultas.

Laura Moura
Teresina
- atualizado

Os médicos lotados nos hospitais estaduais iniciaram uma nova paralisação nesta quarta-feira (05) para cobrar por melhores condições de trabalho e melhorias nas unidades hospitalares do Piauí. O movimento deve prosseguir até sexta-feira (07).

Na manhã de hoje, os profissionais estão concentrados no ambulatório azul do Hospital Getúlio Vargas (HGV). Nesses três dias, serão suspensos todos os atendimentos eletivos, exames, cirurgias e consultas. A diretora do Sindicato dos Médicos do Estado (SIMEPI), Lúcia Santos, ressaltou que a categoria tentou, diversas vezes, dialogar com o Governo do Estado, porém, não obteve êxito.

  • Foto: Divulgação/AscomMédicos paralisam atividadesMédicos paralisam atividades

“As reivindicações são pelas péssimas condições de trabalho e pelo não cumprimento da nossa carreira médica. Há muito tempo que a gente vem reclamando, a imprensa é testemunha disso, sobre as condições do hospital do Estado que agora está um verdadeiro caos. A gente vinha a muito tempo tentando sentar com o Governo do Estado para resolver essa problemática. Não foi resolvida, até agora não obtivemos resposta do secretário de saúde sobre as nossas pautas e o movimento continua”, explicou.

A diretora ainda reiterou a situação caótica constatada pelo sindicato. “Corre o risco e, inclusive, pode haver mais mortes do que está acontecendo atualmente, que é o principal. Se não resolver, corre o risco de acontecer mais mortes pela falta de condições de atendimentos nos hospitais. Nós temos filas para cirurgia de catarata para 800 pessoas. Enquanto isso, a gente tem sala do centro cirúrgico do HGV sendo utilizada como depósito”, concluiu Lúcia Santos.

Mais conteúdo sobre: