Teresina - PI

Médicos paralisam atividades pela quinta vez nesta quarta-feira

Segundo a categoria o motivo permanece o mesmo, a falta de diálogo da Prefeitura de Teresina com o Sindicato dos Médicos do Piauí afim de encontrar soluções para o que os médicos reivindicam.

Débora Dayllin
Teresina
- atualizado

Os médicos lotados nos hospitais de Teresina irão paralisar suas atividades nesta quarta-feira (13). A decisão de realizar uma nova paralisação de advertência foi tomada durante uma assembleia organizada pelo Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (SIMEPI) ocorrida no último dia 07 de junho.

  • Foto: Divulgação/AscomMédicos paralisam atividadesMédicos paralisam atividades

Seguindo o estatuto da entidade médica, os profissionais presentes votaram e decidiram, por unanimidade, realizar uma nova paralisação de advertência, onde serão suspensos os atendimentos e procedimentos, salvo os casos de urgência e emergência, em todos os hospitais e Unidades Básicas de Saúde do município de Teresina.

Esta será a quinta paralisação de advertência que os médicos realizam desde o mês de maio. Segundo a categoria o motivo permanece o mesmo, a falta de diálogo da Prefeitura de Teresina com o Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí afim de encontrar soluções para o que os médicos reivindicam.

O SIMEPI alega que vem recebendo denúncias de todos os profissionais, que abrangem da falta de segurança nos locais de trabalho até medicamentos básicos e essenciais para o tratamento dos pacientes, o que ocasionou uma série de fiscalizações nos hospitais municipais, comprovando in loco o teor de tudo que os profissionais relataram. Entre as reivindicações, a classe médica luta por aumento na carreira médica, melhores condições de trabalho nos hospitais de Teresina e a resolutividade de ilegalidades que vêm sendo cometidas contra os profissionais da Fundação Municipal de Saúde.

Na próxima quinta-feira, dia 14 de junho, os médicos realizarão uma nova Assembleia Geral Extraordinária na sede do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí, às 20h, para analisar e decidir o novo rumo do movimento.