Piauí

Piauí registra 47,76% de área em seca em um mês, aponta pesquisa

Nesta área e no extremo Sul, os impactos agora são de curto e longo prazo.  Nas demais áreas do Piauí que apresentam seca, os impactos são somente de longo prazo.

Davi Fernandes
Teresina

A última atualização do Monitor de Secas da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico – ANA – divulgada nesta quarta-feira (19) aponta que o estado do Piauí registrou um total de 47,76% de secas no último mês.

Conforme os dados, o Piauí registrou um leve aumento da área total com seca, que passou de 43,68% para 47,76% entre junho e julho. Nesta área e no extremo sul, os impactos agora são de curto e longo prazo. Nas demais áreas do Piauí que apresentam seca, os impactos são somente de longo prazo.

  • Foto: Lucas Dias/GP1SecaSeca

Além do Piauí, seis estados registraram aumento das áreas com seca em relação a junho, devido às chuvas do último mês: Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Tocantins. Em outros quatro estados, o fenômeno teve redução: Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. No Distrito Federal, Ceará, Goiás e Sergipe a parcela do território com o fenômeno se manteve estável.

Em termos de severidade, a seca não registrou mudanças significativas entre junho e julho nas 16 unidades da Federação monitoradas. De acordo com o levantamento, julho é um mês historicamente seco na maior parte do Sudeste e do Nordeste, no Distrito Federal, em Goiás e em Tocantins.

A agência ressalta que muitos desses locais, as chuvas são inferiores a 20mm, como no Piauí, Tocantins, Goiás, DF, grande parte do Ceará e de Minas Gerais, centro-sul do Maranhão, oeste da Paraíba e de Pernambuco, centro-oeste da Bahia e norte de Mato Grosso do Sul. Por outro lado, julho é considerado período chuvoso no litoral leste do Nordeste, na faixa que se estende desde o Rio Grande do Norte até a Bahia, com valores de precipitação mensal acima de 200mm.

Mais conteúdo sobre: