Teresina - PI

Piauí tem a 2ª maior taxa de subutilização do trabalho, diz IBGE

A subutilização da força de trabalho é em relação a pessoas que procuram trabalho, mas não encontram ou trabalham menos horas do que gostariam.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou nesta terça-feira (19), a Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua), que apontou o Piauí com a 2ª maior taxa de subutilização da força de trabalho do país.

A subutilização da força de trabalho é em relação a pessoas que procuram trabalho, mas não encontram; trabalham menos horas do que gostariam ou quem não estava ocupado nem desocupado, mas tinha capacidade de se transformar em força de trabalho.

O Piauí apresentou o percentual de 41,1% de subutilização da força de trabalho, e com isso ficou apenas atrás do Maranhão, com 41,6%.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1População esperando o ônibus População esperando o ônibus

Outro dado negativo para o estado é sobre pessoas empregadas sem carteira de trabalho assinada no setor privado, o Piauí é o terceiro estado com a maior taxa, com 49,9%. Maranhão apresentou 50,1% e Pará (49,9%).

Maior desigualdade do Brasil

Em outra pesquisa divulgada no início de novembro, o IBGE, apontou dados que mostram que quase metade da população abaixo da linha da pobreza se encontra na região Nordeste do país, o que equivale a 47% dos brasileiros.

No Piauí, mais de 10% da população vive com uma renda de até R$ 145,00 e os outros 30% vivem com renda até R$ 420,00, ou seja, menos da metade de um salário mínimo, que atualmente é de R$ 998,00.

Em relação a rendimento do trabalhor, no país, 10% dos trabalhadores com rendimentos mais elevados recebem 13 vezes mais do que 40% com rendimentos menores. Essa situação, segundo os dados do IBGE, foi encontrada no Piauí. O estado é o que mais possuiu desigualdade em 2018.

Além da desigualdade, no Piauí 62,4 % de trabalhadores estão em ocupações informais.

NOTÍCIA RELACIONADA

Piauí apresenta a maior desigualdade do país, diz pesquisa do IBGE

Mais conteúdo sobre: