Mundo

Vaticano desmente PT e diz que papa não enviou terço a Lula

Segundo a Santa Sé, advogado argentino que tentou visitar petista na prisão não é emissário do papa, mas 'ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz'.

Débora Dayllin
Teresina
- atualizado

O Vaticano desmentiu nesta terça-feira (12) a informação publicada pelo PT e pelas redes sociais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de que o papa Francisco teria enviado um terço ao petista e que o emissário do Santo Padre, o argentino Juan Gabrois, foi impedido de visitar Lula na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde ele está preso há mais de dois meses.

  • Foto: Instagram/Luis Inácio Lula da SilvaPublicação no Instagram oficial de Lula negada pelo VaticanoPublicação no Instagram oficial de Lula negada pelo Vaticano

O Vatican News, portal de informações oficial da Santa Sé, se manifestou sobre o caso afirmando que Gabrois é, “ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz”, não “assessor do papa Francisco para assuntos de Justiça e Paz” como é apresentado no site e nas redes sociais de Lula.

“O advogado argentino Juan Gabrois, fundador do Movimento dos trabalhadores excluídos e ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, deu uma entrevista em sua tentativa de visitar o ex-presidente Lula na prisão de Curitiba, onde está detido há mais de dois meses. Grabois disse que a visita era pessoal e não em nome do Santo Padre. Ele não teve a permissão para se encontrar com Lula”, diz nota do Vatican News.

A Santa Sé ressalta que Juan Gabrois “nunca declarou que foi o papa a enviar o terço, mas simplesmente que se tratava de um terço que tinha sido ‘abençoado’ pelo papa”. Ainda segundo a nota de esclarecimento, “terços como esse são levados, como o Santo Padre deseja, a tantos prisioneiros do mundo sem entrar no mérito de realidades particulares”. A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) diz desconhecer o envio do rosário a Lula.

Entenda o caso

Na noite dessa segunda-feira (11) o perfil do ex-presidente Lula no Twitter ter publicado na noite dessa segunda-feira (11) que “o papa Francisco enviou um rosário ao presidente Lula, preso político há 67 dias. O presidente recebeu o terço na sede da Polícia Federal em Curitiba”. Já o PT, também em sua conta na rede social, escreveu: “Papa Francisco envia rosário a Lula, mas emissário é barrado na PF”. “Funcionário do Vaticano denuncia caráter ‘estritamente político’ de decisão da PF de impedir que ele visitasse Lula e desse recado enviado pelo papa”, tuitou o partido.

Mais conteúdo sobre: