Política

Wellington Dias afirma que aliados não estão insatisfeitos com reforma

"Primeiro que cada um foi eleito deputado, aí foi da vontade do povo, ou seja, nós estamos adotando uma medida em razão de um momento", afirmou o governador.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

Após se reunir com a base aliada na noite de segunda-feira (11), para mostrar pontos da reforma administrativa, o governador Wellington Dias (PT) acredita que não haverá desconforto pelo não chamamento de deputados para assumir secretarias.

Em entrevista à imprensa na manhã desta terça-feira (12) Wellington relembrou a importância dos cortes e disse que está adotando a medida em razão do momento de crise.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Governador Wellington Dias discursaGovernador Wellington Dias

“Não [acredita em insatisfação dos aliados]. Primeiro que cada um foi eleito deputado, aí foi da vontade do povo, ou seja, nós estamos adotando uma medida em razão de um momento. Nós temos um momento hoje em que tudo aquilo que for necessário fazer para segurar despesa, melhor”, declarou.

Wellington ainda acrescentou que a proposta será encaminhada para o plenário da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) na próxima quinta-feira (14).

“Medidas duras”

Ao ser questionado sobre a receptividade dos deputados à proposta da reforma administrativa, que propõe a extinção de 19 órgãos estaduais, Wellington disse que “ninguém gosta de tomar medidas duras”, mas que os deputados “entenderam a necessidade” dos cortes.

“Ninguém gosta de tomar medidas duras, mas compreenderam há essa necessidade. E o importante, não são só medidas de corte, de extensão de órgão, nós também temos a modernização do Estado, um conjunto de ações”, finalizou Wellington.

Mais conteúdo sobre: