GP1

Petrolina - Pernambuco

Criminoso confessa ter matado criança com 42 facadas em Pernambuco

A Polícia Científica identificou o DNA encontrado na faca utilizada no crime, ocorrido em 2015.

O crime brutal que chocou a cidade de Petrolina (PE) em 2015 teve um desfecho nesta terça-feira (11). O suspeito de matar com 42 facadas a pequena Beatriz Angélica Mota, 7 anos, dentro de um colégio particular, foi identificado pela Polícia Científica de Pernambuco e confessou ter praticado o crime.

A Polícia Científica identificou o DNA encontrado na faca, que, segundo laudo pericial, pertence a Marcelo da Silva, 40 anos, que já se encontra preso, acusado de praticar outros crimes. Ele foi ouvido por delegados nesta terça (11) e indiciado, segundo o G1.

Foto: Reprodução/InstagramBeatriz Angélica Mota
Beatriz Angélica Mota

A TV Globo teve acesso com exclusividade ao laudo final do caso, concluído nesta segunda-feira (10). O DNA coletado da faca foi comparado com o material genético de 125 pessoas consideradas suspeitas. O documento da perícia técnica não esclarece a motivação do crime, e também não informa quais outros crimes são atribuídos a Marcelo da Silva.

Assassinato

O crime aconteceu em 10 de dezembro de 2015. Beatriz Angélica Mota participava da formatura da irmã no colégio Nossa Senhora Auxiliadora, e em determinado momento saiu de perto dos pais para beber água e desapareceu. Ela foi encontrada morta horas depois em uma sala desativada, com o corpo cheio de perfurações.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.