GP1

Uruçuí - Piauí

Médico Gilberto Gonçalves é investigado por acúmulo de cargos

A portaria foi assinada pelo promotor de Justiça Edgar dos Santos Bandeira Filho, no dia 16 de agosto deste ano.

O Ministério Público do Estado do Piauí instaurou notícia de fato para investigar denúncia de acúmulo de cargos no âmbito da secretaria municipal de Saúde de Uruçuí, que tem como gestora Rita Melo. A portaria foi assinada pelo promotor de Justiça Edgar dos Santos Bandeira Filho, no dia 16 de agosto deste ano.

Segundo a denúncia, o médico Gilberto Gonçalves Silva, que também é marido da secretária, é contratado para trabalhar na UBS (Unidade Básica de Saúde de Pratinha) com carga horária semanal de 40 horas, além de manter dois vínculos com o Hospital Regional Senador Dirceu Arcoverde, como médico clinico e cirurgião concursado/estatutário com carga horária de 12 horas para cada cargo e com o CEREST (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador em Uruçuí), órgão também ligado ao estado, com carga de 20 horas semanais. Os dados estão disponíveis no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES).

  • Foto: DivulgaçãoCadastro do médico no CNESCadastro do médico no CNES

O médico ainda é acusado de prestar serviços em sua clínica particular chamada Med Center, localizada na Rua Erotides Lima no centro de Uruçuí.

O promotor determinou que o diretor-geral do Hospital Regional Senador Dirceu Arcoverde seja notificado para que, no prazo de 10 dias, informe qual a natureza do vínculo do médico Gilberto Gonçalves Silva com o hospital, enviando cópia do ato de nomeação e portaria do médico com local, horário e dia de atendimento, se há controle de frequência e ainda o motivo do mesmo ter dois vínculos com o hospital.

O secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, e a secretária Rita Melo, também serão notificados para que prestem as mesmas informações solicitadas anteriormente, no prazo de 10 dias.

Outro lado

Procurada, na tarde desta quarta-feira (29), a secretária Rita Melo informou que já foi notificada e que tanto ela quanto o hospital já encaminharam toda a documentação necessária ao Ministério Público do Estado. "Não há acúmulo de cargo. A promotoria é quem vai decidir", declarou a gestora.

“Houve essa denúncia, já foi respondida à promotoria, ele é médico seletivado, foi chamado pra UBS de Pratinha, houve remanejamento de todos os médicos, e esses médicos não atendem em um único local, o Dr. Gilberto, por ser cardiologista clínico e por ser ultrassonografista, atende uma vez por semana na zona rural e nos outros dias ele realiza exames de videocolposcopia, foi mandado até os resultados para o promotor, de eletrocardiografia”, relatou a secretária.

Rita explicou ainda que Gilberto lauda todos os laudos do município “porque ele é o único cardiologista clínico no quadro do município e ele emite parecer cardiológico quando os pacientes vão para a cirurgia”.

“Então, o município fez isso não foi só com o Dr. Gilberto, tem outro médico concursado 24 horas que era do Samu, que faz ultrassonografia, porque o município tem uma sala de exame com equipamentos comprados na gestão Wagner Coelho, tem dois videoscolposcópios nas USBs Zé Williame e Bela Vista”, declarou.

A secretária relatou que tudo foi encaminhado ao Ministério Público: “Tudo o que eu estou falando foi enviado, através de ofício, para o promotor com a escala de horário, resultados de exames, com marcação de exames pela regulação, e ele só entrou em abril, quando já seletivado e pela necessidade do profissional da zona rural”, esclareceu.

“É uma denúncia mentirosa de que ele acumula cargos, inclusive o contracheque dele do estado foi encaminhado ao promotor, sem nenhum outro vencimento, então a gente questiona aonde está esse terceiro cargo”, criticou.

Sobre o nome do médico constar no CNES, Rita afirmou que: “O CNES a pessoa bota e não tira, foi isso que nós mandamos para o promotor, ele não recebe, ele não tem contrato, ele não tem portaria, ele não tem contracheque”, finalizou.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.