GP1

Teresina - Piauí

Professores aposentados reivindicam reajuste salarial no Piauí

A categoria também luta para a mudança de classe, nível, o deferimento das aposentadorias, o reenquadramento dos técnicos, e a melhoria na infraestrutura das escolas.

Professores da rede estadual do Piauí realizaram na manhã desta quarta-feira (27) uma manifestação em frente ao Palácio de Karnak em Teresina, para reivindicar do Governo do Estado o reajuste salarial de 4,17% para os servidores aposentados.

Em entrevista ao GP1, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE-PI), Paulina Almeida, disse que além do reajuste mínimo para os servidores inativos, a categoria luta também para a mudança de classe, nível, o deferimento das aposentadorias, o reenquadramento dos técnicos, e a melhoria na infraestrutura das escolas.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Paulina Almeida presidente do Sinte-PI Paulina Almeida, presidente do Sinte-PI

“Até agora, no mês de novembro, nós aposentados da educação não recebemos ainda um reajuste mínimo de 4,17%, que já é lei, e tinha que ser pago a partir do mês de janeiro deste ano. No acordo que fizemos com o governo ficou acordado que os professores e funcionários administrativos seriam pagos em forma de auxílio alimentação. Os aposentados ficaram para serem pagos no mês de setembro, quando o governo saísse do limite da lei de responsabilidade fiscal. Além disso, pedimos mudança de classe e reforma das escolas”, contou a Paulina Almeida.

Ainda de acordo com a representante da categoria, em assembleia com o Governo do Estado na manhã de hoje, não foi possível avançar nas negociações, já que os representantes do governo continuam afirmando que o estado continua no limite de responsabilidade fiscal.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Paulina Almeida Paulina Almeida

“Nós reunimos com o Wellington Dias e com o secretário de governo Merlong Solano, que voltaram a citar como empecilho para o reajuste o limite de gastos do estado, assim, não cumprindo os acordos feitos em datas anteriores. Não concordamos com o governo que quebram acordos e criam problemas entre ativos e aposentados. Já está finalizando o ano e nada de uma resolutividade. Vamos continuar cobrando”, finalizou a presidente do sindicato.

Outro lado

O GP1 entrou em contato com o Governo do Estado do Piauí, que por meio de nota informou que a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte) foi recebida pelo secretário de Estado da Administração e Previdência, Merlong Solano, nesta quarta-feira (27), e que foi reiterado o compromisso de implantar o reajuste de 4,17% para ativos e inativos assim que o Estado sair do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Confira a nota na íntegra:

O Governo do Estado informa que a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte) foi recebida pelo secretário de Estado da Administração e Previdência, Merlong Solano, nesta quarta-feira (27), e que foi reiterado o compromisso de implantar o reajuste de 4,17% para ativos e inativos assim que o Estado sair do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Quando o impedimento legal for superado, será avaliada a retomada de promoções e reenquadramentos reivindicada pela categoria. Informamos, também, que a Secretaria de Estado da Educação está monitorando as escolas e aquelas que estiverem paradas terão que repor as aulas para que os estudantes não fiquem prejudicados.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.