GP1

Barras - Piauí

Acusado de matar advogado Kelson Feitosa é condenado a 18 anos de prisão

A sessão do Júri foi presidida pelo juiz João Manoel de Moura Ayres e aconteceu no auditório do Senac.

O Tribunal Popular do Júri de Barras condenou, nesta terça-feira (8), Francisco de Sousa Rosa a 18 anos de reclusão, em regime fechado, pelo assassinato do advogado Kelson Dias Feitosa e ainda pelo homicídio tentado qualificado contra Sebastião da Silva Veloso ocorridos em junho de 2016.

A sessão do Júri foi presidida pelo juiz João Manoel de Moura Ayres e aconteceu no auditório do Serviço Nacional do Comércio (Senac) com transmissão ao vivo pelo YouTube.

Foto: DivulgaçãoAdvogado Kelson Dias Feitosa
Advogado Kelson Dias Feitosa

O Conselho de Sentença considerou o réu culpado pelo crime de homicídio qualificado, em função de ter agido mediante a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima e pelo crime de homicídio tentado qualificado.

Para a dosimetria da pena, o magistrado considerou as qualificadoras reconhecidas pelo Conselho de Sentença nos dois crimes e a circunstância atenuante da confissão espontânea do réu, que esteve preso durante a tramitação de todo o processo.

O crime

Kelson Feitosa foi morto a tiros em seu escritório, na cidade de Barras, no dia 13 de junho de 2016. O acusado é sobrinho de um cliente da vítima, que estava sendo processado pelo advogado, Sebastião da Silva Veloso.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.