GP1

Teresina - Piauí

Acusado de matar cabo Samuel Borges vai a Júri por morte de desafeto

A sentença de pronúncia foi dada nessa segunda-feira (26) pela juíza Cássia Lage de Macedo.

A juíza Cássia Lage de Macedo, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, determinou que o ex-policial militar do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos Filho, seja submetido a julgamento pelo Júri Popular pelo crime de homicídio contra Felipe da Silva Araújo. A sentença de pronúncia foi dada nessa segunda-feira (26).

Francisco Riberio é réu na Justiça pelo assassinato do cabo da policial militar do Piauí, Samuel Borges, na frente do filho, durante uma discussão no trânsito, em fevereiro de 2019.

Foto: Facebook/Francisco RibeiroSoldado da PM Francisco Ribeiro dos Santos Filho
Francisco Ribeiro dos Santos Filho

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí, por volta das 16 horas, do dia 16 de agosto de 2018, nas imediações do depósito veículos da empresa Vip Leilões, no bairro Pedra Mole, Francisco Ribeiro, utilizando uma arma de fogo, efetuou disparos contra Felipe, causando-lhe lesões que ocasionara na sua morte.

A magistrada destacou na sentença que a materialidade do delito está comprovada e que existem indícios que apontam para o acusado a respectiva autoria.

Francisco Ribeiro então foi pronunciado para ser julgado pelo crime de homicídio qualificado com uso de meio que impossibilitou a defesa da vítima.

Duplo homicídio

Francisco Ribeiro ainda é acusado de duplo homicídio ocorrido no dia 6 de dezembro de 2018, também no bairro Pedra Mole. Na ocasião, Pedro Henrique de Sousa Florêncio, 20 anos, e Diego Armando Alves do Nascimento de 16 anos foram mortos a tiros.

Morte do cabo Samuel

Samuel de Sousa Borges, de 30 anos, foi assassinado na frente do próprio filho no início da tarde da sexta-feira, 1º de fevereiro de 2019, próximo a uma escola no bairro Jóquei, na zona leste de Teresina. Uma briga de trânsito teria motivado o crime. Samuel era policial do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRONE), mas estava a serviço da Vice-Governadoria do Piauí.

Foto: DivulgaçãoCabo Samuel de Sousa Borges
Cabo Samuel de Sousa Borges

Segundo testemunhas, dois policiais militares que estavam em motocicletas, começaram a discutir no trânsito na Avenida Presidente Kennedy. O policial militar identificado como Francisco Ribeiro dos Santos Filho, que era lotado no 11º Batalhão da PM de Timon, começou a perseguir Samuel, que estava na moto na companhia do filho de cerca de 8 anos.

O cabo da PM, Samuel Borges, então resolveu parar na Avenida Senador Cândido Ferraz, para informar que era policial e encerrar a discussão. Ao virar as costas, o PM Santos atirou pelo menos 3 vezes contra Samuel.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.