GP1

Teresina - Piauí

Dívida de R$ 200 motivou morte de piauiense encontrado em cova no Maranhão

Dois dias depois de cometer o crime, o acusado voltou à cena da morte e enterrou o crânio em outro local.

As investigações da Delegacia de Desaparecidos, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), conduzidas pelo delegado Luiz Guilherme, acerca da morte de Rui Morais Vieira de Sousa, encontrado em uma cova na cidade de Parnarama-MA, revelaram que o crime foi motivado por uma dívida de R$ 200,00.

De acordo com o delegado Luiz Guilherme, o acusado relatou que a vítima estava lhe ameaçando por conta da cobrança do pagamento de um serviço que tinha feito em um sítio, na localidade Salobro de Baixo, na zona rural sul de Teresina.

“O que ficou certo para a polícia é que a vítima sumiu depois que esteve em um sítio. Esse sitio foi o local onde ele [Rui] trabalhou por um determinado tempo, sendo demitido de lá por conta de uma suspeita de furto de alguns pertences. Mas ele ficou com um dinheiro pendente para receber de um outro ajudante e esse valor, na quantia de cerca de R$ 200,00, ficou para ser pago pelo mestre de obras, que era responsável pela obra lá do sitio. Então ele passou a cobrar várias vezes, só que como a vítima tinha um temperamento nervoso, de maneira efusiva, depois das cobranças, ele começou a fazer ameaças”, contou o delegado.

Foto: Alef Leão/GP1Delegado Luiz Guilherme
Delegado Luiz Guilherme

O acusado confessou o crime e relatou que agrediu, amordaçou e em seguida levou a vítima na carroceria de uma Saveiro, de cor vermelha, até a cidade de Parnarama-MA, onde cometeu o homicídio e a enterrou em uma cova. Segundo o delegado Luiz Guilherme, ele contou com a ajuda de outra pessoa, que já foi identificada pela polícia.

“Ele confessou que, de fato, havia agredido, imobilizado e levado a vítima até o município de Parnarama no Maranhão. Antes disso, ele tinha levado até Palmeirais, mas voltou para Parnarama. Lá, em uma estrada vicinal na localidade Sussuapara, ele conseguiu, com auxílio de outra pessoa, que também já está identificada, amarrar, sufocar a vítima e dar golpes de pá, vindo então a ceifar com a vida do Rui, sendo que lá mesmo ele foi enterrado”, disse o delegado.

Vítima foi enterrada duas vezes

“Dois dias depois, o mesmo acusado foi lá novamente e quando chegou no local o corpo estava desenterrado, possivelmente devido ação de animais. Então ele enterrou novamente, mas em outro local enterrou o crânio. Quando foi ontem, depois de confrontado por tudo que a gente já tinha levantado no inquérito, ele confessou o crime. Então entramos em contato com os policiais locais e fomos até Parnarama, onde no começo da noite conseguimos encontrar o corpo do Rui Moraes Vieira de Sousa”, finalizou o delegado.

Foto: Alef Leão/GP1Delegado Luiz Guilherme
Delegado Luiz Guilherme

O acusado vai ser interrogado nesta quinta-feira (05) e o caso será encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Parnarama-MA, que deve finalizar o inquérito e representar pela prisão do acusado na Justiça do Maranhão, já que o crime ocorreu no estado maranhense.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.