GP1

Piripiri - Piauí

Mulher morta com tiro na cabeça em Piripiri respondia por roubos

Keila de Paiva tinha processos em aberto por furto em 2013, roubo em 2016 e outros dois furtos em 2020.

O GP1 apurou nesta terça-feira (21) que a mulher identificada como Keila de Paiva Almeida, de 30 anos, que morreu após ser baleada com um tiro na cabeça, na madrugada do último dia 13, em Piripiri, na região Norte do Piauí, respondia por diversos crimes de roubo e furto.

Keila de Paiva tinha processos em aberto pelos crimes de furto qualificado em 2013, roubo majorado em 2016 e outros dois furtos no ano de 2020. As investigações sobre a morte da mulher estão sendo conduzidas pela Polícia Civil em Piripiri e o acusado de cometer o crime ainda não foi localizado.

Foto: Reprodução/WhatsappKeila de Paiva
Keila de Paiva

Ela foi baleada dentro de casa durante a madrugada do último dia 13, foi socorrida pela manhã por uma equipe do SAMU e morreu no Hospital Regional de Piripiri.

Relembre o crime

Uma mulher identificada apenas como Keila de Paiva, de 30 anos, morreu na manhã do dia 13 de junho, no Hospital Regional Chagas Rodrigues, após ser baleada na cabeça durante a madrugada na cidade de Piripiri, região Norte do Piauí.

A informação foi confirmada ao GP1 pela assessoria da casa de saúde. O GP1 apurou que a mulher estava dentro de casa na companhia de um homem, quando foi baleada na cabeça. Até o momento ainda não se sabe se ela foi baleada pela pessoa que estava com ela, ou se por um terceiro indivíduo.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.