GP1

Piauí

Diretores da CAAPI dizem que OAB Piauí não está atrasando repasses

Segundo os diretores, a maioria da diretoria da CAAPI concordou que os repasses deixariam de ser feitos.

Membros da diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados do Piauí (CAAPI) enviaram nota ao GP1 na tarde deste sábado (20), como direito de resposta à matéria intitulada “CAAPI vai à Justiça para obrigar a OAB-PI a repassar percentual de anuidade”. Os diretores afirmam que a OAB Piauí não está atrasando repasses dos percentuais de anuidade à CAAPI.

Segundo a nota, a ação em questão foi ajuizada por inciativa da presidente da CAAPI. “Diretores da Caapi informam que não há repasses atrasados da OAB para a Caixa de Assistência dos Advogados do Piauí (CAAPI), ao contrário do que foi divulgado em matéria do Portal GP1, através de declarações da presidente Andréia Araújo. A diretoria estranha o ajuizamento dessa ação nas vésperas da eleição e acredita que ela tem o cunho exclusivamente eleitoreiro”, diz o texto.

De acordo com os diretores, a maioria da diretoria da CAAPI firmou acordo com a OAB, de modo que os repasses deixariam de ser feitos para compensar os gastos da OAB Office. Segundo a nota, a diretoria da CAAPI possui cinco diretores e três deles reconheceram essas despesas.

“A diretoria, através da votação favorável dos integrantes José Urtiga (vice-Presidente), Ravennya Moreira (secretário-geral adjunto) e Joselio Oliveira(diretor tesoureiro) decidiu por maioria que 20% dos recursos da CAAPI devem voltar para a OAB-PI, para que sejam pagas as despesas da OAB Office e de assistência para mais de 170 salas e para 15 subseções da OAB vez que a Caapi não arca com qualquer despesa, pagamentos esses de responsabilidade da Caixa de Assistência, que não estavam sendo feitos pela própria CAAPI ao longo dos anos”, consta na nota.

Leia na íntegra a nota dos diretores da CAAPI:

Diretores da Caapi informam que não há repasses atrasados da OAB para a Caixa de Assistência dos Advogados do Piauí (CAAPI), ao contrário do que foi divulgado em matéria do Portal GP1, através de declarações da presidente Andréia Araújo. A diretoria estranha o ajuizamento dessa ação nas vésperas da eleição e acredita que ela tem o cunho exclusivamente eleitoreiro.

A diretoria, através da votação favorável dos integrantes José Urtiga (vice-Presidente), Ravennya Moreira (secretário-geral adjunto) e Joselio Oliveira(diretor tesoureiro) decidiu por maioria que 20% dos recursos da CAAPI devem voltar para a OAB-PI, para que sejam pagas as despesas da OAB Office e de assistência para mais de 170 salas e para 15 subseções da OAB vez que a Caapi não arca com qualquer despesa, pagamentos esses de responsabilidade da Caixa de Assistência, que não estavam sendo feitos pela própria CAAPI ao longo dos anos.

“Desde o ano passado nós constatamos em reunião conjunta, entres as diretorias da Caixa de Assistência e da OAB-PI, que a Ordem estava arcando com muitas despesas que seriam de obrigação da CAAPI, que seriam o oferecimento de serviços que a OAB estava pagando e que a CAAPI não estava arcando com nenhum centavo. Diante disso, nós fizemos um reconhecimento dessas despesas e desse dinheiro que tínhamos enquanto CAAPI para receber da OAB. Nós deixamos para pagar serviços que eram de competência da CAAPI, através de uma compensação”, afirmou a Secretária-geral adjunta da CAAPI, advogada Ravennya Moreira.

O vice-presidente da Caapi José Urtiga também repudiou a ação interposta pela presidência da CAAPI. “Quero esclarecer à presidente da CAAPI que não concordo com sua atitude, pois foi uma decisão de colegiado onde nossa diretoria, em reunião, resolveu fazer um ajuste. A maioria do colegiado decidiu e a presidente insatisfeita, não está respeitando essa decisão como sempre, por não ter maioria no colegiado, impetrou ação judicial sem sentido, apenas com intuito político”.

A diretoria da CAAPI possui cinco diretores e três deles reconheceram essas despesas. Na visão da advogada Ravennya Moreira, essa ação atenta contra os direitos da própria advocacia numa tentativa de não arcar com os pagamentos de serviços que estão sendo prestados e que precisam ser pagos pela CAAPI, que é a instituição responsável. Ela acredita ainda que a ação judicial defendida pela presidente da CAAPI, advogada Andréia Araújo viola o estatuto do órgão.

“A OAB-PI não está em nenhum momento bloqueando esses valores da CAAPI. Não existe isso de não repassar, o que está sendo feito é o pagamento dessas despesas que a OAB está pagando e que era de competência da CAAPI. Essa ação é muito infeliz. Essa matéria, nas vésperas da eleição, só deixa a nos explicitar que isso é a criação de um fato político. Essa questão é discutida desde o ano passado e só agora fizeram essa materia de forma manipulada e infeliz, que enquanto diretora não compactuo. Existe um descumprimento do próprio estatuto porque a diretoria da CAAPI é soberana para tomar decisões”, informou a advogada Ravennya Moreira.

“Foi depositado uma quantia de R$100 mil reais para nós já esse ano, mas isso não foi colocado aí. Nós temos provas, temos as contas da CAAPI equilibradas. Existe uma inverdade aí. Quero aqui prestar minha indignação, é uma petição que tem suas inverdades e a CAAPI hoje não passa por nenhuma dificuldade financeira, pelo contrário”, completou o advogado Joselio Oliveira, diretor financeiro da CAAPI.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.