GP1

Política

“O PRO-Piauí não é programa de um só partido”, dispara Wellington Dias

A afirmação veio após ser questionado sobre dificuldades com membros do MDB.

O governador Wellington Dias (PT) disse durante entrevista à imprensa nesta segunda-feira (3) que o PRO-Piauí “não é um programa de um só partido” e sim um programa de um campo político que acredita no desenvolvimento do estado.

A afirmação veio após ser questionado sobre dificuldades com membros do MDB, que estariam insatisfeitos com o tratamento dado pelo governador. Dentre as queixas dos emedebistas está a não participação efetiva em coordenadorias do PRO-Piauí.

Foto: Lucas Dias/GP1Governador Wellington Dias
Governador Wellington Dias

“Quero cuidar para todos os partidos e todos os líderes serem tratados não só com respeito, mas com o somatório de esforços, compromisso juntos. O PRO-Piauí não é um programa de um só partido, é um programa desse campo político que acredita no desenvolvimento”, afirmou.

Wellington destacou que o MDB é um aliado importante e que está diretamente ligado à execução de obras do PRO-Piauí, tendo em vista que o superintendente do Departamento de Estradas de Rodagens (DER), Castro Neto e o diretor do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi), Leonardo Sobral são indicações da sigla.

“Serão tratadas como são tratados todos os temas, com muito respeito, cuidado e com certeza temos o MDB como um parceiro importante, uma coluna importante que é um dos principais na área da execução do PRO-Piauí. É um programa onde uma área como o DER tem uma área muito importante, o Idepi tem uma área muito importante. Ou seja, vamos seguir trabalhando e trabalhando juntos”, disse.

Formação de chapa proporcional

Wellington disse ainda que está aguardando a decisão do Congresso sobre as regras eleitorais para só então ajudar as siglas a formar as chapas proporcionais.

“Se passa a regra do voto distritão, vamos ter um número muito pequeno de candidatos para cada partido. Se tiver a manutenção da regra atual com alguma modificação, vamos ter muitos candidatos a estadual, federal de cada chapa. É um passo realmente de espera, mas precisa saber para a partir daí a gente organizar”, afirmou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.