GP1

Política

Marden Menezes critica urgência em tramitação de empréstimos

Tramita na Assembleia Legislativa dois pedidos de empréstimos que totalizam R$ 697 milhões.

O deputado estadual Marden Menezes (PSDB) protagonizou nesta terça-feira (10) um bate-boca com o deputado Nerinho (PTB). O tucano alegou que a mesa diretora da Alepi deu apenas 3 minutos para que a oposição analisasse os pedidos de empréstimos do Governo do Estado.

“Nós pedimos que se limpasse a pauta e as matérias em regime de urgência que estavam sob peido de vista, precisaríamos pelo menos 30 minutos, o que já é uma humilhação por si só, mas seria o tempo mínimo permitido em regimento. Nem isso quiseram dar”, declarou Marden Menezes.

Foto: Lucas Dias/GP1Marden Menezes
Marden Menezes

Na quinta-feira (5), os deputados aprovaram por unanimidade a tramitação de dois pedidos de empréstimos que totalizam R$ 697 milhões. Os deputados aprovaram também que as tramitações sigam em regime de urgência. “Não tem nem justificativa para tramitar em regime de urgência. O governo se vale de 24, 25 deputados que tem ao seu dispor para rasgar o regimento quando quer aumentar impostos ou quando quer pedir mais dinheiro emprestado”, criticou Marden.

“O normal é essa matéria ser lida na Assembleia, passar pela CCJ, pela comissão de Finanças, inclusive cabe audiência pública para que a própria Fazenda explique a situação financeira do Piauí, sua capacidade de endividamento e de pagamento. Nada disso foi feito”, continuou o deputado.

Marden disse ainda que os deputados da base aproveitaram que a oposição estava em Brasília por causa da posse do ministro Ciro Nogueira e aprovaram a tramitação em urgência. A sessão foi suspensa por 30 minutos para que a oposição pudesse analisar as propostas.

“Se não tivéssemos levantado essa questão e mostrado para as pessoas a realidade, porque tudo isso constitui provas para eventual discussão no âmbito do Judiciário, eles não teriam voltado atrás como acabaram voltando atrás porque estavam descumprindo o que havia sido acordado”, finalizou o parlamentar.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.