GP1

Saúde

Relatora da Anvisa vota pelo uso emergencial das vacinas Coronavac e Oxford

Contudo, a relatora destacou em seu voto que é preciso que o Butantan assine termo de compromisso para apresentar dados de imunogenicidade da vacina até 28 de fevereiro.

A diretora da Anvisa e relatora, Meiruze Freitas, votou pela aprovação do uso emergencial da Coronavac e da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca. Os imunizantes serão distribuídos no Brasil, respectivamente, pelo Instituto Butantan e pela Fiocruz.

Contudo, a relatora destacou em seu voto que é preciso que o Butantan assine um termo de compromisso para apresentar dados de imunogenicidade da vacina até 28 de fevereiro (os relatórios sobre o tema foram considerados insuficientes). O termo assinado deve ser publicado em Diário Oficial para que a autorização seja válida.

Foto: Reprodução/AnvisaMeiruze Freitas
Meiruze Freitas

Para a decisão sobre o uso das vacinas ser confirmada, porém, ainda falta a votação dos outros quatro diretores do órgão federal. Basta maioria simples (três votos) para que a utilização dos imunizantes seja chancelada.

A palavra da autoridade regulatória é o último passo para disponibilizar à população as vacinas que estão no País. A reunião começou às 10h10 desse domingo (17) e deve durar cerca de 5 horas.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.