GP1

Brasil

Zé Trovão pede que PF não cumpra “ordens ilegais” de Alexandre de Moraes

Na sexta-feira (3), o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou a prisão do caminhoneiro.

O caminhoneiro Zé Trovão usou as redes sociais, neste domingo (05), para pedir aos policiais federais do país que cruzem os braços e não cumpram "ordens ilegais", como o pedido de prisão expedido contra ele pelo ministro Alexandre de Moraes.

Em vídeo, o caminheiro que é líder do movimento Brasil Verde e Amarelo, pede aos policiais federais que não prendam pais e mães de família por crime de opinião.

“Esse é um recado para os policiais federais brasileiros. Não cumpram mais ordens ilegais. Quando essas ordens chegarem até vocês, cruzem os seus braços, não prendam pais e mães de família por crime de opinião. Parem de fazer esse trabalho por um dia os senhores mesmos poderão se arrepender de ter feito algo assim com o povo brasileiro”, declarou em vídeo.

Ordem de prisão

Na sexta-feira (3), o ministro Alexandre de Moraes determinou a prisão do caminhoneiro no âmbito de um inquérito aberto para investigar a organização de manifestações no feriado do dia 7 de setembro. A mesma investigação resultou na prisão do jornalista Wellington Macedo de Souza.

No sábado (04), Zé Trovão publicou um outro vídeo nas redes sociais, falando que sua prisão ainda não foi efetuada porque "ordens ilegais não se cumprem" e afirmando que só vai se entregar no dia 7 de setembro.

Desde o dia 20 de agosto, Trovão está proibido por ordem judicial de se aproximar de um raio de um quilômetro da Praça dos Três Poderes. A mesma proibição vale para o cantor Sérgio Reis, o deputado Otoni de Paula e outras nove pessoas que, segundo a investigação, defendiam um levante em Brasília no dia 7 de Setembro.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.