GP1

Brasil

Ministério da Educação prorroga prazo de inscrição do Prouni 2022

Ministro Victor Godoy diz que medida foi tomada após ajustes no sistema, que apresentou falhas.
Por Estadão Conteúdo

Após falhas no sistema, o Ministério da Educação (MEC) decidiu prorrogar para sexta-feira, 5, a data-limite de inscrição na 2ª edição de 2022 do Programa Universidade para Todos (ProUni), que ajuda estudantes a buscarem bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior.

"O MEC finalizou todos os ajustes no sistema do Prouni. Uma das novidades para o candidato é o sistema de ranqueamento, que estará disponível a partir de hoje. A melhoria foi necessária devido à nova Lei nº 14.350/22, que ampliou o acesso de estudantes ao programa. Com o ranqueamento, conseguiremos atender com maior eficácia todos os candidatos. A fim de garantir as inscrições de todos os estudantes ao programa, prorrogaremos o prazo das inscrições até sexta-feira (05/08) às 23h59", escreveu o ministro Victor Godoy.

As bolsas oferecidas pelo programa são parciais (50%) ou integrais (100%) e podem ser efetuadas pelo site do ProUni. Dentre os requisitos, o estudante deve ter atingido média de 450 pontos em cada matéria do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ter tido nota superior a zero na prova de redação. Inscritos como treineiros no exame não poderão concorrer a bolsas do ProUni.

Os resultados serão divulgados em duas chamadas: a primeira será realizada em 8 de agosto; a segunda, em 22 de agosto. Os resultados estarão disponíveis online.

Cronograma do Prouni

Período das inscrições: 1º a 5 de agosto

Resultado da primeira chamada: 8 de agosto

Comprovação de informações da primeira chamada: 8 a 17 de agosto

Resultado da segunda chamada: 22 de agosto

Comprovação das informações da segunda chamada: 22 de agosto a 31 de setembro

Lista de espera: 5 a 6 de setembro

Divulgação da lista de espera: 9 de setembro

Comprovação das informações da lista de espera: 10 a 16 de setembro

Novidades

Esta edição do ProUni trará algumas inovações. Dentre elas, inscrições que serão categorizadas como ampla concorrência ou ações afirmativas. A ordem de prioridade na chamada varia de acordo com a categoria da inscrição.

Outra mudança é a priorização de inscritos que cumpram os seguintes critérios (em ordem decrescente de relevância para a classificação):

- Sejam professores da rede pública de ensino (exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia destinados à formação do magistério da educação básica, se for o caso e se houver inscritos nessa situação);

- Estudantes que tenham cursado o ensino médio integralmente em escola da rede pública;

- Estudantes que tenham cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada (com bolsa integral);

- Estudantes que tenham cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada (com bolsa parcial ou sem bolsa);

- Estudantes que tenham cursado o ensino médio integralmente em instituição privada (com bolsa integral);

- Estudantes que tenham cursado o ensino médio completo em instituição privada (com bolsa parcial ou sem bolsa de estudos).

Renda

Para participar do processo o candidato deve preencher certos critérios, como as exigências de faixas de renda per capita:

- Bolsa integral (100%) — Até 1,5 salário mínimo

- Bolsa parcial (50%) — Até 3 salários mínimos

Segundo o Ministério da Educação, a classificação dos estudantes inscritos nos processos seletivos do ProUni considerará as notas obtidas nas duas últimas edições do Enem, imediatamente anteriores ao processo seletivo do ProUni para ingresso em curso de graduação ou sequencial de formação específica.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.